Manifestantes vão a evento do PT em São Paulo e causam confusão

Por Ricardo Galhardo - iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Grupo tentou entrar em um evento do PT, que acabou em confusão. Um homem foi preso

Cerca de 150 manifestantes que protestavam na av. Paulista contra o mensalão causaram confusão ao tentar entrar num evento do PT que acontecia na Casa de Portugal, bairro da Liberdade, na noite desta sexta-feira (27).

Os petistas se reuniram para lançar a candidatura do ex-prefeito de Osasco Emídio de Souza à presidência do diretório paulista com a presença do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, provável candidato do partido ao governo do Estado.

Ricardo Galhardo/iG
Polícia prende manifestante durante evento do PT em São Paulo

Ao ser questionado se as hostilidades dos manifestantes trariam algum risco ao partido durante as eleições do ano que vem, Lula deu de ombros e afirmou ao iG: “O PT já enfrentou coisas mais difíceis que isso”.

A polícia foi chamada ao local e um homem com ferimento na cabeça foi detido. Segundo a Polícia Militar, o homem identificado como Carlos Henrique foi preso acusado de depredação de patrimônio.

Os ônibus dos militantes do partido que vieram de Osasco saíram escoltados pela polícia para evitar qualquer ação por parte dos manifestantes que estavam no local. Edinho Silva, atual presidente do PT-SP, pediu calma.

Antes da confusão, Padilha brincou com o fato de ser tratado como o nome do partido à sucessão do governador Geraldo Alckmin, em 2014. "Teve gente que disse que sou candidato dentro do armário, mas o fato mais importante para nós é a eleição de Emídio", disse. Padilha disse que o partido não se organiza apenas para a eleição. "O Emídio é o companheiro que vai organizar o PT. O partido tem de retomar o diálogo com a juventude, ter orgulho de sair às ruas", disse

Com Agência Estado

Leia tudo sobre: manifestaçãomensalãoPTLulaeleições

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas