“Eles têm que saber perder”, diz Eduardo Campos, em resposta a Ciro Gomes

Por Luciana Lima - iG Brasília |

compartilhe

Tamanho do texto

Ao iG, governador de Pernambuco evita críticas diretas ao ex-ministro Ciro Gomes, mas ressalta que maioria decidiu pelo desembarque do governo Dilma

Após ser criticado pelo ex-ministro da Integração Nacional Ciro Gomes, o presidente do PSB e governador de Pernambuco, Eduardo Campos, evitou o ataque direto, mas afirmou que a decisão do partido de desembarcar do governo de Dilma Rousseff foi uma vitória da maioria do PSB que defende sua candidatura à Presidência da República. Sem citar o nome de Ciro, Eduardo Campos referiu-se ao grupo político liderado por ele e por seu irmão, Cid Gomes, como vencido na tentativa de fazer com que o PSB seguisse no apoio à presidente.

Ciro Gomes: 'Eduardo Campos me deve correção moral e decência'

Leia também: Cid Gomes confirma saída do PSB e nova filiação sai terça-feira

Ao iG: Cid Gomes reclama de 'hostilidades' e admite que pode deixar PSB

“Nós fizemos uma disputa política e nós vencemos. E como nós vencemos, nós temos que saber vencer. Eles têm que saber perder. Se a gente não souber ganhar a gente não ganha mais nunca. A posição política nossa foi aprovada por quase a unanimidade do partido. Só houve uma abstenção”, disse Campos.

O único voto divergente na decisão tomada pela executiva do PSB de entregar à Dilma todos os cargos negociados pela direção nacional da legenda foi de Cid Gomes. Nesta semana, os irmãos Gomes, além de muitos aliados no Ceará decidiram deixar a legenda.

Planalto: Ministro do PSB entrega cargo, mas Dilma pede para esperar

Rompimento: Desejo é por candidatura própria, diz Campos

Leia mais: Cúpula do PT vai avaliar entrega de cargos em governos do PSB

Ciro, por sua vez, não sai do partido sem criticar duramente a intenção de Eduardo Campos de se candidatar a presidente da República no próximo ano. Ele disse que a candidatura de Eduardo Campos é um projeto pessoal apresentado com truculência ao partido. Ciro disse que Campos deve a ele “correção moral e decência”.

Eduardo Campos evitou polemizar. “Eu trato as coisas na política. Esse é o meu jeito de fazer e eu não vou alterar isso porque eu vivo assim e vivo em paz”, disse Eduardo Campos ao iG. “Vamos nos colocar sempre no debate, regidos pelo equilíbrio e pelo bom senso, pelo respeito às pessoas que divirjam da gente. Essa é a minha forma de fazer e eu não vou alterar isso, porque essa é a forma que eu vivo e que eu trato todos os outros assuntos”, disse Campos.

Leia tudo sobre: ciro gomeseduardo camposeleições 2014

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas