PMDB decide pedir na Justiça mandato de quem deixar o partido

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

'A troca de partido virou uma pouca vergonha', afirmou o líder da sigla no Senado, que apresentou a resolução

O PMDB decidiu pedir na Justiça o mandato de todos os detentores de cargo eletivo que deixarem a legenda para se filiar a outro partido. A resolução, apresentada pelo líder do PMDB no Senado, Eunício Oliveira (CE), será referendada nesta terça-feira (24) em reunião da Executiva nacional. "A troca de partido virou uma pouca vergonha. Nós não vamos participar disso", afirmou Eunício.

Leia mais:

Deputados interessados no troca-troca eleitoral buscam alternativas à Rede

TSE adia mais uma vez julgamento sobre criação de partidos

A resolução dirá que o PMDB não fornecerá "carta de anuência" para nenhum detentor de cargo eletivo, nas esferas federal, estadual e municipal.

Hoje, embora na dependência de decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), dois novos partidos - Solidariedade e PROS - disputam os parlamentares nos corredores do Congresso. Quando se transferem, os deputados levam consigo cerca de R$ 700 mil do fundo partidário e dois segundos e meio do tempo de propaganda de TV.

Na semana passada, o TSE aidou a decisão. No caso do Solidariedade, o pedido foi feito pelo Ministério Público Eleitoral. Já em relação ao PROS, o pedido foi da própria relatora do caso no TSE, ministra Laurita Vaz. O PROS tem 5 dos 7 votos para sua aprovação.

De acordo com a lei eleitoral, os partidos têm até o próximo dia 5 para serem constituídos e, assim, participar das eleições do ano que vem. Em relação à Rede Sustentabilidade, sigla da ex-senadora Marina Silva, ainda não há previsão de data para análise do caso no TSE.

Com Agência Estado


Leia tudo sobre: pmdbcriação de partidostse

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas