Presidente pediu para Fernando Bezerra aguardar sua volta de Nova York na próxima semana; ontem, partido de Campos anunciou saída do governo

A presidente Dilma Rousseff esteve reunida nesta quinta-feira (19) durante meia hora com o ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra Coelho. A informação sobre esse encontro foi relatada pelo porta-voz da Presidência da República, Thomas Traumann. A decisão sobre a saída de Bezerra do comando da pasta, no entanto, será tomada somente no final da semana que vem a pedido de Dilma. A saída do ministro é prevista após o rompimento do PSB com o governo , conforme anunciado ontem.

Rompimento: Desejo é por candidatura própria, diz Campos

Leia mais: Cúpula do PT vai avaliar entrega de cargos em governos do PSB

O ministro foi para a reunião no Planalto com a carta de demissão pronta, mas nenhuma decisão foi tomada. O tema voltará à pauta somente na próxima semana quando Dilma volta da viagem que fará a Nova York. Como Dilma só retornará ao Brasil na próxima quinta-feira (26), a decisão sobre a saída - ou permanência - do atual ministro só deve ser tomada no dia seguinte.

Fernando Bezerra, ministro da Integração Nacional, deve deixar governo Dilma na próxima semana
Agência Brasil
Fernando Bezerra, ministro da Integração Nacional, deve deixar governo Dilma na próxima semana

A reunião entre Dilma e Bezerra ocorreu no Palácio do Planalto depois que a presidente retornou de viagem a Rondonópolis (MT). Ela esteve em Mato Grosso participando da cerimônia de inauguração do Projeto Expansão Malha Norte - conclusão da Ferronorte e início da operação do Complexo Intermodal de Rondonópolis.

O PSB ocupa atualmente o Ministério da Integração Nacional, três diretorias da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), a Secretaria dos Portos, as presidências da Superintendência de Desenvolvimento do Centro-Oeste (Sudeco) e da Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (Chesf).

O presidente nacional do PSB e governador de Pernambuco, Eduardo Campos , esteve ontem no Palácio do Planalto para anunciar a Dilma o rompimento da legenda com o governo. Campos entregou uma carta aprovada pela Executiva Nacional na qual a sigla entregou todos os cargos que ocupa.

O ministro da Secretaria de Portos, Leônidas Cristino, outro cargo do PSB na equipe de Dilma, está no Panamá até o dia 22 de setembro, participando de uma reunião de ministros iberoamericanos e ainda não há previsão de que entregue sua carta de demissão.

Com Agência Estado

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.