Cúpula do PT vai avaliar entrega de cargos em governos do PSB

Por Ricardo Galhardo - iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Executiva Nacional se reúne na segunda-feira para decidir se abandona os governos do PSB após partido de Campos anunciar saída do governo Dilma

A Executiva Nacional do PT se reúne na próxima segunda-feira (23) em São Paulo para discutir o quadro político depois da decisão do PSB de entregar os cargos no governo federal. Na reunião, o PT vai avaliar a possibilidade de abandonar formalmente os governos comandados pelo PSB dos quais faz parte.

Assista ao vídeo: Desejo é por candidatura própria, diz Campos

O PT participa de administrações do PSB em Pernambuco, Ceará, Espírito Santo, Amapá e Piauí, em alguns casos com o vice-governador, em outros com secretarias importantes. Além disso, o PT vai avaliar a possibilidade de entregar seus cargos na Prefeitura do Recife, também comandada pelo PSB.

Nesta quarta-feira o líder do PSB na Câmara, Beto Albuquerque (PSB-RS), disse que o partido vai cobrar do PT a devolução dos cargos nas administrações pessebistas. Dirigentes nacionais do PT, no entanto, disseram que a cúpula do partido não foi comunicada da decisão.

A hipótese mais provável é que o desembarque seja tratado caso a caso. Em Pernambuco, Piauí e na Prefeitura do Recife a entrega dos cargos é mais provável devido à deterioração da relação entre os partidos e à iminência de disputas locais. No Piauí, o PT deve lançar candidato próprio contra o governador Wilson Martins (PSB) e já prevê a entrega das duas secretarias comandadas por petistas.

Em Pernambuco, a relação entre PT e PSB é ruim desde a disputa municipal de 2012 e a ruptura também é dada como certa. O PT deve lançar candidato próprio ou apoiar o senador Armando Monteiro (PTB-PE) contra o PSB.

Poder Online: Dilma chama Eduardo Campos para conversa

Já no Ceará e Amapá, PT e PSB continuam mantendo boas relações e a tendência é que as alianças sejam mantidas. Cardeais petistas defendem que os irmãos Ciro e Cid Gomes indiquem o próximo ministro da Secretaria dos Portos. Existem dúvidas sobre o Espírito Santo. Petistas enxergaram uma postura dúbia do governador Renato Casagrande (PSB) nas últimas semanas.

Além da relação com o PSB, a Executiva do PT vai analisar o quadro eleitoral nos principais Estados durante a reunião de segunda-feira.

Ao anunciar a entrega dos cargos nesta quarta-feira (18), o presidente do PSB e governador de Pernambuco, Eduardo Campos, disse que “o desejo hoje do partido é pela candidatura própria”. Campos é apontado como provável candidato à Presidência em 2014.

Leia tudo sobre: psbpteleições 2014eduardo camposdilma rousseff

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas