Aécio busca apoio no Nordeste

Por Brasil Econômico - Gilberto Nascimento |

compartilhe

Tamanho do texto

Senador e pré-candidato à Presidência inicia nesta sexta viagem à região para encontros com líderes da oposição

Brasil Econômico

O senador e pré-candidato à presidência Aécio Neves (PSDB-MG) inicia nesta sexta-feira viagem pelo Nordeste para encontros com líderes da oposição, animado com o apoio obtido na região. Seu partido estava praticamente dizimado no Nordeste na eleição de 2006, quando o hoje governador tucano Geraldo Alckmin concorreu à Presidência. Lula e Dilma venceram as eleições na região com grande vantagem. Agora, o PSDB e o aliado DEM ganharam fôlego no Nordeste. Aécio vai primeiro a Salvador, onde terá conversa com o prefeito ACM Neto. Depois, segue para Maceió, para um encontro com dirigentes estaduais da oposição de todo o Nordeste. Promovido pelo Instituto Teotônio Vilela, o encontro deve discutir temas como mobilidade urbana e a duplicação da BR-101.

Leia outras colunas do Mosaico Político

Em 2006, Lula foi eleito com 60,8% dos votos dos nordestinos. Em 2010, Dilma conseguiu 70,5% - 10,7 milhões de votos a mais que José Serra na região. Já nas eleições de 2012, o PSDB venceu em 119 cidades nordestinas. A oposição obteve a vitória nas 15 maiores cidades, inclusive quatro capitais: Salvador, Aracajú, Maceio e Teresina. Agora, Aécio terá palanque. Vai ter o apoio de nomes como ACM Neto, na Bahia; João Alves (DEM) prefeito de Aracaju; o senador José Agripino (DEM), no Rio Grande do Norte; o ex-governador Tasso Jereissati, favorito para ganhar novamente a eleição no Ceará; e Cássio Cunha Lima e Cícero Lucena, na Paraíba, entre outros. A vitória do PT nos últimos anos no Nordeste é atribuída principalmente aos efeitos do Bolsa Família. Dez anos depois, avalia-se que o programa já é uma política pública consolidada.

Mascarados também podem ser proibidos em São Paulo

A proibição de mascarados em manifestações também pode virar lei em São Paulo - a exemplo do que aconteceu no Rio de Janeiro -, segundo projeto apresentado pelo líder do PTB, Campos Machado, na Assembleia paulista. Só estariam liberadas no carnaval e em apresentações culturais. A proposta deve passar ainda pela Comissão de Constituição e Justiça da Casa.

Geddel é cotado para virar ministro novamente

Vice-presidente da Caixa Econômica Federal e pré-candidato a governador na Bahia, o ex-deputado peemedebista Geddel Vieira Lima pode virar ministro novamente. No Planalto, Geddel é cotado para a Integração Nacional, na próxima reforma ministerial. Adversário do governador Jaques Wagner (PT), seria uma maneira de levá-lo a desistir da candidatura.

Casca de banana

No debate entre os candidatos à direção do PT, anteontem à noite, Rui Falcão quis saber se Paulo Teixeira sabia de um plebiscito em Minas para a redução da tarifa de energia. Mas confundiu a empresa Cemig, chamando-a de Usiminas.

Chauí e Conceição apoiam a Mensagem

Paulo Teixeira, atual secretário-geral e candidato à presidência do PT pela corrente Mensagem ao Partido, ganhou o apoio de duas petistas conhecidas: a economista Maria da Conceição Tavares e a filósofa Marilena Chauí.

Candidato cobra posição

O candidato às eleições do PT Valter Pomar ainda cobra uma posição sobre recurso por causa de pagamentos de contribuições partidárias em Minas, Mato Grosso do Sul e Espírito Santo. Segundo ele, ocorreram “cotizações coletivas”, incluindo até mortos.

Jair Krischke, do Movimento Justiça e Direitos Humanos, ao iG, sobre preocupação de militares com o retorno de João Goulart ao Brasil: “Os documentos são claros. Além de indicar o medo da volta havia ordens expressas para prender o ex-presidente, caso ele entrasse no Brasil”

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas