Em vídeo, Genoino agradece apoios: ‘Momento crucial na minha vida’

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Condenado no mensalão, deputado agradece o manifesto com mais de 4 mil assinaturas e também os que torceram por sua recuperação após infarto

O deputado federal José Genoino (PT-SP), condenado no julgamento do mensalão, agradeceu em vídeo o apoio que vem recebendo tanto dos que torceram por sua recuperação quanto dos que assinaram o manifesto entregue ao STF (Supremo Tribunal Federal). Genoino, após sofrer um infarto, foi submetido a cirurgia em julho e ficou quase um mês internado no hospital Sírio-Libanês.

Câmara: Genoino vai pedir prorrogação de licença médica

“Quero agradecer de coração, com muita emoção, todas as manifestações de apoio, às pessoas que rezaram por mim, que me visitaram no Hospital Sírio-Libanês, que mandaram mensagens torcendo pela minha recuperação. Foi muito importante, naquele momento crucial da minha vida, em que eu estava lutando pela minha sobrevivência física, diante de uma cirurgia complexa e muito difícil”, disse o deputado


Ao falar sobre o abaixo-assinado, Genoino afirmou: "Eu quero, de coração, agradecer aos que organizaram e aos que assinaram um manifesto afirmando a confiança na minha história, nos meus propósitos e objetivos." E emendou: “A solidariedade é um valor humano e, dos valores humanos, é o mais humanista, porque não está presa a resultado, não está presa a vantagem, nem está vinculada com qualquer tipo de interesse. É uma relação humana pura, autêntica e sincera.”

Leia também:

Abaixo-assinado em defesa de Genoino reúne nomes de peso

José Genoino recebe alta do Sírio-Libanês

José Genoino pede aposentadoria à Câmara por invalidez

A carta intitulada "Nós estamos aqui" foi assinada por políticos, artistas e intelectuais, como o escritor Fernando Morais, a ministra da Cultura, Marta Suplicy, e o ator José de Abreu.

Após a internação, o deputado protocolou um pedido de aposentadoria por invalidez, que está sendo avaliado por uma junta médica da Câmara. Ele também vai pedir o prolongamento de sua licença médica. Durante o julgamento que decide se o Supremo Tribunal Federal vai aceitar ou não os embargos infringentes no caso do mensalão, Genoino ficou em sua casa, na zona sul de São Paulo, sem acompanhar as sessões por recomendação médica.

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas