Ministério do Trabalho exonera funcionários investigados na Operação Esopo

Por Agência Estado |

compartilhe

Tamanho do texto

O secretário-executivo da pasta prestou depoimento sobre as irregularidades, mas retornou às suas atividades

Agência Estado

O Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) divulgou nota sobre as informações relacionadas à "Operação Esopo", deflagrada nesta segunda-feira, 9, pela Policia Federal. Devido a essa operação, o secretário-executivo do ministério, Paulo Roberto dos Santos Pinto, foi conduzido pela Polícia Federal em Brasília na manhã desta segunda para prestar depoimento sobre irregularidades em convênios da Pasta com uma Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (Oscip) de Minas Gerais.

Leia mais: PF apreende até helicóptero em operação contra desvios em 10 Estados e DF

Na nota divulgada na noite de hoje, o MTE informa que "tendo em vista que o processo tramita em caráter sigiloso, foi encaminhado ao diretor geral da Polícia Federal ofício solicitando informações a cerca das investigações referentes à operação, objetivando a instrução da competente apuração disciplinar. Foi enviado aviso ao Advogado Geral da União, solicitando o acompanhamento pelos respectivos órgãos de representação judicial nos Estados".

Sobre os funcionários envolvidos na operação, o MTE relata que foram exonerados dos cargos comissionados que ocupavam e será determinada a abertura de Processos Administrativos Disciplinares para apurar os fatos no âmbito do MTE. "Quanto ao secretário-executivo, o mesmo prestou depoimento e retornou às suas atividades no Ministério", destaca o texto. Além disso, o ministério informa que "não há convênio vigente celebrado diretamente entre o MTE e a entidade investigada. Quantos aos demais convênios citados na investigação, celebrados com municípios e Estados, serão suspensos".

Leia tudo sobre: operação esopopfministério do trabalho

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas