Skaf tenta garantir apoio da bancada do PMDB para candidatura em São Paulo

Por Brasil Econômico - Gilberto Nascimento |

compartilhe

Tamanho do texto

Presidente da Fiesp aparece em pesquisa do Datafolha como o segundo colocado na disputa ao governo do Estado, com 19% na capital e 20% no interior

Brasil Econômico

O presidente da Fiesp, Paulo Skaf, marcou um jantar com a bancada estadual do PMDB de São Paulo na próxima terça-feira. Vai tentar selar um compromisso com os deputados de manutenção de sua candidatura ao governo. O dirigente da maior entidade empresarial do País aparece em pesquisa do Datafolha como o segundo colocado, com 19% na capital paulista e 20% no interior do Estado. Mas seu partido, ainda assim, está cada vez mais próximo do PSDB em São Paulo. Anteontem, 40 dos 86 prefeitos do partido no Estado tomaram um café da manhã no Palácio dos Bandeirantes, sede do governo, com o tucano Geraldo Alckmin. Saíram de lá felizes com promessas de liberação de verbas para suas cidades, no valor de R$ 300 mil, em média, para cada um.

Leia outras colunas do Mosaico Político

O presidente do PMDB em São Paulo, Baleia Rossi, frequentemente é citado como um possível vice de Alckmin em 2014. Ele garante que está com Skaf. Tem um discurso pronto, mas sua movimentação alimenta as especulações de que poderia compor com os tucanos. Ao mesmo tempo, aguarda definições do líder do partido Michel Temer, vice-presidente da República. Aliado do PT, mas combatido por integrantes da cúpula desse partido, Temer teria liberado os peemedebistas para negociações. Peemedebistas acham que ele pode ser “rifado” pelo PT. Outra questão que leva os peemedebistas a aguardarem a definição do cenário é um possível desgaste eleitoral de Alckmin, em razão de denúncias como a do cartel do Metrô e da “máfia do asfalto”. O momento é nebuloso, avaliam. Há quem acredite que o quadro só estará mais claro por volta de junho do próximo ano.

Médico cubano condenado

Ao menos um médico cubano, Yuri Espinosa Garcia, não ajuda a valorizar a imagem dos profissionais da área de seu país. Garcia e o Instituto Delavia, no ABC, onde trabalhava, foram condenados por abuso sexual a uma paciente.

Tribunal mantém a decisão

Yuri Garcia e o Instituto Delavia foram condenados em primeira instância a pagar indenização de R$ 120 mil. Os réus recorreram e o Tribunal de Justiça de São Paulo, ontem, manteve a decisão. O fato aconteceu em setembro de 2006.

Ministério diz que não há relação com Mais Médicos

O cubano, segundo o Conselho Regional de Medicina de São Paulo, teria ainda exercido a medicina ilegalmente. O Ministério da Saúde informou que esse caso cabe ao Conselho resolver e não tem relação com o programa Mais Médicos.

Ice Blue, integrante do grupo de rap Racionais Mc’s: “A gente pode afirmar que o PT é um partido de esquerda e o PSDB é outra coisa? Com essa lavagem de roupa acontecendo aí, está muito confuso”.

Crescimento do agronegócio

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, e o ministro da Agricultura, Antonio Andrade, vão discutir com empresários “Os nós do agronegócio no Brasil”, durante a segunda edição do Fórum Nacional de Agronegócios, nos dias 20 e 21, em Campinas (SP). O agronegócio foi responsável por impulsionar o crescimento de 1,5% do PIB nacional.

Petistas veem “jabutis” Incluídos em MP

Parlamentares do PT disseram ter encontrado vários “jabutis” na MP que estende a adesão ao Refis. Tancredo Neves, morto em 1985, dizia que jabuti “não sobe em árvores e, se está lá, foi por enchente ou mão de gente”. O senador Gim Argello (PTB-DF), relator, teria incluído, segundo petistas, “jabutis” como uma regra para que parentes de taxistas mortos possam explorar o serviço.

Leia tudo sobre: mosaico políticoskafeleições 2014

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas