Nos protestos de junho, manifestantes conseguiram subir na marquise do Congresso e colocaram fogo no Itamaraty

Os turistas que estiverem em Brasília neste sábado (7) encontrarão o Congresso Nacional de portas fechadas. Por causa dos protestos que devem ocorrer paralelamente às comemorações pela Independência do Brasil, as visitas guiadas, que atraem uma média de 1,4 mil pessoas por fim de semana, serão suspensas e a segurança dentro e fora da sede do Legislativo será reforçada, tanto no Senado quanto na Câmara.

Leia mais: Justiça lança ofensiva contra 'mascarados' antes do 7 de Setembro

Nos protestos de junho, os manifestantes invadiram o Congresso e conseguiram subir na marquise do prédio. Dias depois, um grupo colocou fogo no Palácio do Itamaraty ao tentar invadir o prédio.

Segundo informou à Agência Brasil a chefe do Serviço de Programas Institucionais e Relacionamento com a Comunidade da Câmara dos Deputados, Deborah Achcar, não só as manifestações preocupam. “Em um dia como o 7 de Setembro, mais de 2 mil pessoas costumam vir ao Congresso, mas historicamente grande parte delas vêm só em busca de banheiro e água”, explicou.

Ainda segundo Deborah, com um número tão grande de pessoas, não é possível garantir a segurança de turistas, do patrimônio e um bom serviço, por isso a visitação será interrompida nas duas Casas do Legislativo. No ano passado, com funcionamento normal, a data atraiu 1.384 pessoas.

Caso não sejam registrados incidentes com as manifestações previstas para este sábado, a expectativa é a de que a visitação no domingo (8) ocorra como de costume: das 9h30 às 17h, com saídas a cada meia hora.

Com Agência Brasil

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.