Aprovação unânime é uma resposta à má repercussão da decisão que manteve o mandato do deputado, preso em Brasília; texto agora segue para o Senado

A Câmara dos Deputados aprovou por unanimidade nesta terça-feira (3), em segundo turno, a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que acaba com o voto secreto em todas as situações. Foram 452 votos favoráveis. O texto agora segue para o Senado, onde também precisa ser votado em dois turnos. A medida, se aprovada, vale não só para Câmara e Senado, mas também para Assembleias estaduais e Câmaras municipais. 

Leia mais: STF suspende sessão que manteve mandato de Natan Donadon

Entenda: Câmara absolve Natan Donadon do processo de cassação do mandato

A aprovação é uma resposta à má repercussão da decisão que livrou da cassação o deputado Natan Donadon (sem partido-RO), condenado a mais de 13 anos pelo STF e preso em Brasília.

Por unanimidade, Câmara dos Deputados aprova fim do voto secreto em todas as votações
Agência Câmara/Divulgação
Por unanimidade, Câmara dos Deputados aprova fim do voto secreto em todas as votações

Antes da votação, o presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves, afirmou que a PEC era uma resposta à sociedade após a manutenção do mandato do parlamentar. Alves disse que, em seus 42 anos como deputado federal, não viu um dano maior à imagem do Parlamento do que a não cassação de Donadon . O parlamentar foi condenado por formação de quadrilha e peculato por participar de esquema de desvio da Assembleia Legislativa de Rondônia.

Poder Online: Donadon diz que tomou banho frio na prisão

Prisão: Deputado condenado comanda gabinete de dentro de presídio

"Em 42 anos, vi esta Casa se levantar, se agachar, se respeitar e não se respeitar, mas posso afirmar, sem sombra de dúvida, que não vi um dano maior à sua história do que o ocorrido na noite fatídica de quarta passada. Não quero acusar ninguém, o mea culpa vale para todos", disse Alves. "Nesta noite se constrói uma resposta que não pode demorar. Que cada parlamentar assuma seu voto, sua decisão e sua consciência nessas questões", afirmou.

Leia mais: Deputado Donadon é preso e levado para penitenciária de Brasília

Em Rondônia: Irmão do deputado Donadon é preso em Porto Velho

Alves ressaltou que é hora de dar uma resposta "não só à opinião pública", mas também aos eleitores. "É bom a pressão popular não ser genérica, são nossos eleitores que nos elegeram para termos essa postura. Então, mobilizar o representante, é o que estamos fazendo. Estamos há 7 anos (com a PEC 349) semi arquivada e hoje estamos trazendo de volta", comemorou

Com Agência Câmara

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.