Relatório que pede a cassação de Donadon será votado nesta quarta-feira; ele está preso desde 28 de junho condenado pelo STF por desviar mais de R$ 8 milhões

O deputado Natan Donadon (PMDB-RO), condenado pelo STF e preso há dois meses, deixou o presídio da Papuda e veio à Câmara para se defender no pedido de cassação do seu mandato. Donadon, que cumpre pena de mais de 13 anos por desvios de R$ 8 milhõesm quando era servidor na Assembleia de Rondônia, é o primeiro parlamentar a ir para a prisão desde a Constituição de 1988. 

Assista ao vivo à sessão da Câmara que decidirá futuro de Donadon

Poder Online:  Donadon diz que tomou banho frio na prisão

Leia mais: Deputado condenado comanda gabinete de dentro de presídio

“É um momento difícil. Só vim porque tenho certeza da minha inocência. O que eu tenho a dizer, vou dizer na tribuna, para o Brasil ouvir a verdade sobre todos os fatos”, declarou antes de seu discurso. “Estou confiante na verdade, de que ela prevalecerá sobre qualquer coisa.”

Donadon deixa presídio da Papuda para se defender de pedido de cassação na Câmara
Alan Sampaio / iG Brasília
Donadon deixa presídio da Papuda para se defender de pedido de cassação na Câmara

A cassação do deputado foi aprovada pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania na semana passada. E agora será decidida em plenário. Em sua fala, o relator deputado Sérgio Zveiter (PSD-RJ) defendeu a perda do mandato do deputado. “A conduta pela qual ele foi condenado é de natureza gravíssima e absolutamente incompatível com o mandato parlamentar”, disse.

O presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), disse que a Casa seguirá o mesmo trâmite do processo de cassação de Donadon (sem partido/RO) para casos futuros. "Todos obedecerão o rito constitucional", disse Alves, sem falar diretamente sobre a situação dos deputados condenados no processo do mensalão.

Leia mais: Deputado Donadon é preso e levado para penitenciária de Brasília

Mandato: Para evitar embate com o STF, Câmara deve cassar Donadon

Em Rondônia: Irmão do deputado Donadon é preso em Porto Velho

Alves descartou a possibilidade de a Mesa Diretora decretar a perda de mandato. "Não poderia haver ato sumário", argumentou.

O voto de cada parlamentar será secreto e são necessários 257 votos (do total de 513 deputados) para decretar a perda de mandato de Donadon. Alves descartou falta de quórum nesta quarta, o que adiaria a votação. "Essa matéria vai ter, sim, quórum qualificado. É importante essa Casa tomar uma decisão", disse.

Com Agência Câmara e Agência Estado

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.