Manifestantes começam a desocupar plenário da Câmara dos Deputados

Por Agência Estado |

compartilhe

Tamanho do texto

Presidente da Casa esbravejava, no microfone, enquanto os defensores da PEC 300 gritavam "a Casa é do povo"

Agência Estado

Alan Sampaio / iG Brasília
Policiais e médicos pressionam deputados

Os manifestantes que invadiram no final da tarde desta terça-feira (20), o plenário da Câmara dos Deputados começam a deixar o local. O presidente da Casa, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN) suspendeu a sessão até que o plenário volte a ser ocupado apenas pelos parlamentares.

Assista: presidente da Câmara é vaiado ao criticar invasão

Policiais invadem Congresso e cobram aprovação de piso salarial. Veja

Alves fez um apelo para que manifestantes deixassem o local e se comprometeu a colocar a PEC 300 (que estabelece um piso nacional para policiais militares e bombeiros) em votação nas próximas semanas. Enquanto Alves esbravejava, no microfone, os defensores da PEC 300 gritavam "a Casa é do povo". Já os manifestantes que estão na Casa para acompanhar a votação dos vetos ao texto do "Ato Médico" provocavam os parlamentares aos gritos "Ei, deputado, vai tratar no SUS". O episódio terminou sem registro de danos.

Entenda o que é o Ato Médico

PT e parte do PMDB vão manter vetos ao Ato Médico, diz líder

Mais: Líder do governo na Câmara é hostilizado por policiais

No plenário da Câmara será realizada, nesta terça, sessão conjunta do Congresso Nacional para a apreciação dos vetos presidenciais a quatro projetos. Estão nessa lista os textos que tratam do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb); da desoneração da cesta básica; do Ato Médico; e do Fundo de Participação do Estado (FPE). A sessão tem início marcado para as 19 horas.

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas