Grupo protesta perto da casa de Renan Calheiros em Brasília

Por Agência Brasil |

compartilhe

Tamanho do texto

Manifestantes, que também passaram pela casa de Sarney, pedem saída de presidente do Senado

Agência Brasil

Pouco mais de 30 manifestantes protestaram hoje (17) perto da residência oficial do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL). A previsão era que mais de mil pessoas comparecessem ao ato. Com o rosto coberto, a maioria dos manifestantes disse que estava no local para “para protestar contra a situação”. O presidente do Senado não está em Brasília.

Leia também: 

Renan Calheiros diz que vai devolver R$ 32 mil por uso de avião da FAB

Pesquisa mostra que 74% dos brasileiros querem renúncia de Renan

Sarney será submetido a cateterismo na próxima terça-feira

Antes de chegarem às proximidades da casa de Renan, os manifestantes passaram pela casa do senador José Sarney (PMDB-AP), que fica próxima à residência oficial do Senado. Com uma barraca, malas e mochilas, os manifestantes bloquearam uma das ruas de acesso à residência oficial, impedindo a passagem de carros.

Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil
Manifestantes fecham acesso à Peninsula dos Ministros em frente às residencias oficiais do Senado e da Câmara

Policiais militares convenceram os manifestantes a liberarem pelos menos uma das faixas para a passagem de veículos. Houve resistência no início das conversas, com bate-boca entre o grupo e a Polícia Militar, mas depois os manifestantes cederam e liberaram a rua.

Alguns dos manifestantes disseram que pretendem passar a noite acampados no local e outros informaram que irão embora. Alguns estavam com cartazes com a frase Fora Renan. A Polícia Militar montou um forte esquema de segurança no local, com dezenas de policiais que verificavam as mochilas dos manifestantes.

A Câmara e o Senado também se prepararam para a manifestação. Além de colocarem grades perto das residências oficiais para impedir a chegada dos manifestantes, destacaram um efetivo de mais de 100 policiais legislativos para garantirem a segurança e impedir o acesso dos manifestantes.

Alguns manifestantes disseram que, mesmo com ausência de Renan e do presidente da Câmara, deputado Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), as autoridades vão tomar conhecimento dos protestos.

Leia tudo sobre: SenadoProtestoRenanSarney

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas