Manifestantes criam adesivo para avisar população sobre cartel no Metrô

Por Renan Truffi , iG - São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Ativistas distribuíram adesivo com a mensagem "superfaturado em mais de R$ 450 milhões

Um grupo de manifestantes aproveitou a volta dos protestos do Movimento Passe Livre (MPL), nesta quarta-feira (14), para avisar a população, de uma forma diferente, sobre os escândalo de formação de cartel no Metrô de São Paulo.

Durante o protesto contra o esquema fraudulento, alguns ativistas distribuíam um adesivo com a mensagem "superfaturado em mais de R$ 450 milhões", em referência às denúncias de que empresas combinavam entre si para cobrar do Estado valores superiores ao normal em licitações de obras e compra de trens do Metrô, durante os governos dos tucanos Mário Covas, José Serra e Geraldo Alckmin.

Ao entregar a etiqueta, eles pediam às pessoas que colassem a mensagem nos vagões do metrô na próxima vez que utilizassem o serviço. O objetivo, segundo um dos jovens que distribuía o material, era avisar usuários do transporte.

O grupo, no entanto, não quis se identificar e nem informar qual a tiragem dos adesivos distribuídos durante o ato no centro da cidade. Um dos integrantes disse apenas que eles não estavam ligados ao MPL nem a nenhum partido. Mas que tiveram a ideia e se reuniram para dividir os custos do material.

Imagens: Veja fotos e vídeos dos protestos desta quarta-feira em São Paulo
O protesto: Manifestação muda posição e adota o "Fora, Alckmin!"
Mais : Integrantes do Pânico e CQC são expulsos de manifestação

Renan Truffi/iG São Paulo
Manifestantes distribuiram adesivo e pedindo para os usuários colarem nos vagões do metrô


O governador Geraldo Alckmin (PSDB) nega que sabia do esquema de cartel, como chegou a afirmar a empresa alemã Siemens ao Conselho Administrativo de Desenvolvimento Econômico (Cade). O tucano anunciou, no entanto, que o Estado vai processar a empresa para ressarcir os valores pagos a mais.

A Siemens denunciou, recentemente, o esquema ao Cade e confessou participação com outras companhias em troca de se livrar do processo administrativo e do crime de formação de cartel na Justiça.

Leia tudo sobre: igspprotestoadesivometrôcartel

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas