OCC diz não ter incentivado briga entre skinheads e militantes do Foro de SP

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Encontro entre jovens de extrema direita e participantes do evento de partidos de esquerda terminou em briga

A Organização de Combate à Corrupção (OCC) disse, por meio de nota, nesta sexta-feira (2) que “não incentivou seus assinantes” a confrontarem participantes do Foro de São Paulo. Isso porque, na quarta-feira (31), um encontro entre skinheads de extrema direita que voltavam de um protesto de médicos e militantes de esquerda que participavam do encontro do Foro terminou em pancadaria na capital paulista.

Entenda:
Grupo de skinheads agride militantes que participavam do Foro de São Paulo

Antes da briga, os skinheads foram vistos carregando faixas, em defesa da volta dos militares ao poder, com as siglas do Movimento de Combate à Corrupção (MCC), Organização de Combate à Corrupção (OCC) e da Associação Nacional dos Militares do Brasil (ANMB). A OCC explicou, no entanto, que nenhum de seus membros participou da manifestação dos médicos.

Junho: Em SP, manifestantes contra partidos são ironizados por anarquistas

“Acontece que a OCC Alerta Brasil - OCC não participou dessa manifestação, não abriu evento, não incentivou seus assinantes, através da página que mantém no Facebook, a confrontar os participantes do Foro de São Paulo, seja onde for, muito pelo contrário, e tampouco um de seus membros lá se fez presentes.”

Leia o comunicado na íntegra:

“Foi veiculado por vosso portal de notícias “IG Notícias”, através do repórter Ricardo Galhardo – IG – São Paulo, em data de 01 de agosto de 2013, que um grupo de skinheads agrediu militantes que participavam do Foro de São Paulo.

À notícia acima, foi adicionada ainda a informação de que os skinheads carregavam faixas defendendo a volta dos militares ao poder, com a sigla de nosso instituto – OCC. Acontece que a OCC Alerta Brasil – OCC não participou dessa manifestação, não abriu evento, não incentivou seus assinantes, através da página que mantém no Facebook, a confrontar os participantes do Foro de São Paulo, seja onde for, muito pelo contrário, e tampouco um de seus membros lá se fez presente.

Todas as manifestações ou atos públicos organizados pela OCC sempre ocorrem na forma prevista na lei, com aviso prévio e pedido de proteção da Polícia Militar. E de forma alguma poderia deixar a OCC de primar pela plena legalidade de todos os seus atos e comentários, uma vez que é um instituto, em formação, de orientação da cidadania da democracia, da promoção do desenvolvimento econômico e social e de outros valores universais, visando a desenvolver e aplicar projetos de orientação no combate à corrupção à população em geral, bem como a informar, divulgar, prevenir e fiscalizar a corrupção na administração pública direta e indireta, de forma pacífica e democrática.

Foi a OCC assim, pela notícia amplamente divulgada, exposta em uma situação vexatória, e causadora de constrangimento e desprestígio perante a seus mais de 90 mil assinantes. Tratada com descaso e desinteresse, sem qualquer justificativa ou prova, ou ainda, sem qualquer fundamento. A inclusão do nome da OCC visou tão somente denegrir sua imagem perante aos seus mais de 90 mil assinantes.

A honra, a imagem e o nome da OCC foram aviltados pela atitude insana, negligente e desprovida de qualquer prudência do escritor da matéria. Lamentável o fato de alguém se prestar a escrever sem ao menos se dignar a consultar a página da OCC no Facebook, para verificar a veracidade da afirmação e dos fatos.

Assim, diante dos danos causados, com enorme repercussão perante as redes sociais, vem a OCC Alerta Brasil , por sua advogada infra assinada, pedir reparação da informação, exatamente nos mesmos moldes da divulgação mencionada, sob pena de se utilizar do devido processo legal cabível à espécie.”

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas