Primeiro dia de trabalho após recesso tem Congresso vazio

Por iG Brasília |

compartilhe

Tamanho do texto

Embora os parlamentares voltem do recesso nesta quinta-feira, as votações só devem acontecer na próxima semana

No primeiro dia de trabalho, depois de duas semanas em recesso branco, o Congresso Nacional retoma as atividades com sessão ordinária convocada para a tarde desta quinta-feira, mas o plenário está vazio. As votações tanto na Câmara quanto no Senado estão previstas para a próxima semana.

Senado volta do recesso com plenário vazio. Votações só devem acontecer na próxima semana. Foto: ALAN SAMPAIO/iG BRASILIAUm dos primeiros itens será o passe livre para estudantes em todo o País. Foto: ALAN SAMPAIO/iG BRASILIACâmara também tem plenário vazio na volta do recesso . Foto: ALAN SAMPAIO/iG BRASILIAOs deputados deverão priorizar a votação dos destaques ao projeto de lei que destina recursos dos royalties do petróleo para educação e saúde. Foto: ALAN SAMPAIO/iG BRASILIA


As sessões plenárias do Senado serão retomadas nesta quinta-feira (1º) em clima de negociação. Os parlamentares precisam acertar os últimos detalhes para a votação de projetos da pauta prioritária, definida pelo presidente Renan Calheiros e lideranças partidárias em junho, e da pauta de interesse do governo.

Reuniões de lideranças estão previstas para a próxima semana. Segundo o líder do governo no Senado Federal, Eduardo Braga (PMDB-AM), os senadores seguem empenhados em dar continuidade à pauta prioritária da Casa. Um dos primeiros itens a serem discutidos será a gratuidade do transporte público para estudantes em todo o país

Na Câmara, os deputados deverão priorizar neste segundo semestre a votação dos destaques ao projeto de lei que destina recursos dos royalties do petróleo para educação e saúde. Para concluir a análise do substitutivo do Senado, o Plenário precisa votar quatro destaques apresentados ao texto, que tem urgência constitucional e tranca a pauta. De acordo com o texto da Câmara, 75% do dinheiro conseguido pela União, estados e municípios com o petróleo serão investidos na educação; e 25% irão para a saúde.

Com Agências Senado e Câmara

Leia tudo sobre: congressorecessocâmarasenado

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas