PT opta por não exigir saída de Vaccarezza do grupo sobre reforma política

Por Luciana Lima - iG Brasília |

compartilhe

Tamanho do texto

Membros do diretório nacional reuniram-se neste sábado e decidiram apoio à realização imediata de um plebiscito sobre assunto

O Diretório Nacional do PT decidiu manter o deputado federal Cândido Vaccarezza a frente do grupo de trabalho criado na Câmara com o objetivo de analisar a reforma política. Por 43 votos a favor e 23 contra, os membros do diretório derrubaram a proposta apresentada por Joaquim Soriano, membro da corrente Democracia Socialista, a mesma no deputado Henrique Fontana (RS), que pedia a saída de Vaccarezza do grupo.

Leia também: 

Dirigentes petistas vão pedir que Vaccarezza renuncie à comissão na Câmara

PT rejeita moção contra Vaccarezza

Fábio Rodrigues Pozzebom/ABr
O deputado Cândido Vaccarezza (PT-SP)

A decisão ocorreu nas horas iniciais da reunião, neste sábado, em Brasília. Após a decisão, o grupo também chegou ao entendimento de que a nota divulgada nesta semana pela liderança do partido na Câmara, informando que Vaccarezza não representava o partido no grupo de trabalho, não implicaria em sua saída.

Apesar de ser membro do diretório, Vacarrezza não compareceu à reunião. Com isso não precisou enfrentar um pequeno protesto na porta da sede nacional do partido contra sua permanência no grupo. Entre os pedidos expressos em cartazes estava a seguinte inscrição: "Sou PT e quero plebiscito - Vaccarezza não me representa".

O deputado federal José Dirceu, condenado no processo do mensalão participou das horas iniciais da reunião, mas quase não fez intervenções. Na parte da tarde Dirceu deixou a sede do PT alegando que ira viajar de férias com as filhas.

Os membros do diretório do PT também decidiram apoio unânime à proposta feita pela presidente Dilma Rousseff de realizar ainda neste ano a realização de um plebiscito sobre a reforma política. “Houve um uníssono apoio ao plebiscito”, comentou a ex-prefeita de Fortaleza Luizianne Lins, ao sair da reunião.

“Nós temos tempo de realizar esse plebiscito. É só querer”, ressaltou o deputado Paulo Teixeira após o encontro.

O PT também deve divulgar na próxima semana um texto com a análise de conjuntura que deve conter a avaliação da cúpula de partido sobre os protestos que ganharam as ruas das principais cidades do país no mês passado. O documento também conterá apoio à realização da reforma política como prioridade.

O texto inicial, apresentado pela presidência do partido, sofreu uma série de emendas durante a reunião deste sábado. Diante das sugestões de mudanças, uma comissão foi designada para fazer a redação final do documento, submeter à executiva nacional para depois divulga-lo.

Leia tudo sobre: vaccarezzareforma políticaPT

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas