Brasil repatria US$ 4,7 milhões que juiz Nicolau dos Santos Neto tinha na Suíça

Por Agência Estado |

compartilhe

Tamanho do texto

Dinheiro é oriundo de corrupção e desvio de verbas públicas relacionados à construção do TRT-SP

Agência Estado

O Ministério da Justiça e a Advocacia Geral da União (AGU) conseguiram repatriar US$ 4,7 milhões (cerca de R$ 10,7 milhões) mantidos por Nicolau dos Santos Neto em bancos suíços. Segundo nota divulgada nesta terça-feira, 9, pelo Ministério, foram 13 anos de esforços junto ao governo suíço para a recuperação do valor, que é o maior recuperado pelo governo brasileiro de uma única vez, no trabalho de enfrentamento à corrupção e à lavagem de dinheiro.

Leia mais:
STJ rejeita prisão domiciliar ao ex-juiz Nicolau dos Santos Neto
Justiça Federal manda Nicolau de volta para a cadeia
Suíça vai devolver ao Brasil parte do dinheiro desviado pelo juiz Lalau
Luiz Estevão terá de pagar R$ 468 milhões por desvio de recursos do TRT-SP

De acordo com o Ministério da Justiça, o dinheiro é oriundo de corrupção e desvio de verbas públicas relacionados à construção do Tribunal Regional do Trabalho da 2ª região de São Paulo, na década de 90.

O ministério considerou a ação um "marco na atuação conjunta dos órgãos do governo brasileiro no combate à corrupção e ao crime transnacional e reflete o avanço nas relações de cooperação jurídica internacional entre Brasil e Suíça". Segundo a nota, os recursos serão transferidos para a conta única do Tesouro Nacional para reparar o dano causado ao erário.

Nicolau dos Santos Neto foi condenado pelo crime de lavagem de dinheiro em processo penal no Brasil e em ação penal movida na Suíça.

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas