Prefeitos agora investem em medidas de transparência

Por iG São Paulo - Julianna Granjeia, da Coluna Poder Online | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Em mais uma ação para atender às demandas dos protestos, Frente de Prefeitos abre banco de dados sobre gastos e receitas de executivos municipais

Em mais um reflexo das manifestações que atingiram o Brasil, a Frente Nacional de Prefeitos criou uma página na internet na qual é possível consultar dados fiscais de municípios em todo o país. Batizada com o nome Compara Brasil, a ferramenta disponibiliza ao usuário final várias informações relacionadas a receitas e gastos dos executivos municipais.

Leia também: Frente de Prefeitos pressiona por mais incentivos ao transporte

“Qual é o município do litoral paulista que mais arrecada com IPTU? Das capitais brasileiras, qual é a que mais investe em saúde per capita? Essas respostas estão escondidas, vamos dizer assim, dentro de planilhas da Secretaria do Tesouro Nacional. Seriam horas de computador e fora a confiabilidade”, afirmou Gilberto Perre, secretário-executivo da Frente.

Agência Brasil
Prefeitura de São Paulo abriu contratos de transporte na internet

Segundo ele, a entidade utilizou como base do novo sistema o banco de dados de dez anos, de 5.500 municípios, com itens de despesa e receita. As informações foram estruturadas numa plataforma única, na qual é possível gerar e comparar dados como mapas, planilhas e gráficos.

Na mesma linha da estratégia lançada pela frente, a Prefeitura de São Paulo lançou no portal de transparência da administração municipal seus contratos de transporte público.

“Começamos a colocar todos os contratos, de todos os consórcios, de todas as empresas, cooperativas, e vamos colocar também as planilhas de arrecadação diária e como foi feito o pagamento do usuário, se foi bilhete comum, se foi dinheiro, vale-transporte”, informou o secretário municipal de Transportes, Jilmar Tatto.

“Mais para frente também teremos por linha e por área, por enquanto é por mês. E vamos colocar também a remuneração das empresas e das cooperativas, quanto que elas recebem em cada área”, emendou.

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas