Aprovação de Alckmin, Haddad, Cabral e Paes despencou nas últimas semanas após onda de manifestações

Agência Estado

A onda de protestos no Brasil abalou os índices de aprovação dos governadores dos dois maiores Estados do País: Geraldo Alckmin (PSDB), de São Paulo, e Sérgio Cabral (PMDB), do Rio, segundo a pesquisa Datafolha publicada nesta segunda-feira (01) no jornal Folha de S. Paulo . As manifestações também atingiram as aprovações dos prefeitos Fernando Haddad (PT) e de Eduardo Paes (PMDB).

Governo federal: Aprovação a governo Dilma cai e fica em 30%, aponta Datafolha

Manifestantes protestam na avenida Paulista, em São Paulo
Futura Press
Manifestantes protestam na avenida Paulista, em São Paulo

Com base em uma pesquisa do Datafolha finalizada na última sexta-feira (29), a aprovação de Alckmin caiu 14 pontos no intervalo de três semanas. Os 52% de avaliação positiva em 7 de junho, pouco antes do início dos protestos, caíram para 38% na pesquisa recente.

Já o índice de aprovação de Haddad caiu 16 pontos porcentuais em três semanas, de 34% para 18%. A reprovação do prefeito de São Paulo, que soma as avaliações ruim e péssimo, subiu de 21% para 40%.

No Rio, o governador Sérgio Cabral perdeu 30 pontos porcentuais de sua aprovação. O político do PMDB obteve 25% de avaliações ótimo e bom, a menor pontuação da série em seus seis anos e meio de mandato. A soma de ruim e péssimo ficou em 36%. O índice de aprovação de Eduardo Paes, por sua vez, caiu de 50% para 30%. A desaprovação subiu de 12% para 33%.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.