Dilma fará pronunciamento hoje à nação

Por Luciana Lima - iG Brasília | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Às 21h, presidente entrará em cadeia nacional para falar sobre a onda de manifestações que tomou conta do País; Dilma passou o dia de hoje em reunião com ministros

A presidente Dilma Rousseff fará na noite desta sexta-feira (21) um pronunciamento em cadeia de rádio e TV hoje às 21 horas sobre a onda de protestos que se espalhou pelas principais cidades do País. Dilma está gravando uma mensagem de 10 minutos. 

Quinta: 1 milhão de pessoas vão às ruas e vandalismo se espalha pelo País

Carvalho: Governo teme que protestos cheguem à Jornada Mundial da Juventude

Dilma passou todo o dia de hoje em reunião com ministros para avaliar a violência dos últimos protestos. Ela chegou ao Palácio do Planalto às 9h15 e pouco depois começou a reunião com o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, que estava marcada para as 9h30.

Dilma se reuniu também com o ministro do Esporte, Aldo Rebelo, e o da Educação, Aloizio Mercadante. A presidente também deve encontrar o vice-presidente Michel Temer.

O ministro Gilberto Carvalho, da Secretaria Geral da Presidência da República, disse nesta sexta-feira que Dilma está preocupada com os atos de vandalismo. “As manifestações acabam sendo palco de vandalismo. É triste ver a Esplanada como amanheceu”, disse o ministro se referindo aos estragos provocados no Palácio do Itamaraty e em outros prédios públicos. “Não iremos aceitar e no momento oportuno a presidente irá se manifestar”, disse o ministro.

Leia mais: Manifestantes colocam fogo no Palácio do Itamaraty e tentam invadir o prédio

Anúncio: MPL encerra protestos, reforça origem de esquerda e diz que não é antipartidário

Na quinta-feira, cerca de 1 milhão de pessoas saíram às ruas em várias capitais - Brasília , São Paulo e Rio de Janeiro entre elas - e em várias cidades em protestos tensos que terminaram com a morte de um adolescente em Ribeirão Preto, diversos feridos e locais depredados e saqueados.

A invasão ao Palácio do Itamaraty deixou as autoridades palacianas "assustadas" e chocadas". Elas consideraram este fato "muito grave".

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas