'Quem começa com 3% tem dado sorte', diz Padilha sobre eleições

Por Agência Estado |

compartilhe

Tamanho do texto

Ministro da Saúde é cotado como um dos possíveis candidatos do PT para concorrer na disputa ao governo de São Paulo no próximo ano

Agência Estado

Cotado como um dos possíveis candidatos do PT para concorrer às eleições para o governo de São Paulo no próximo ano, o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, comentou com bom humor a sua colocação em pesquisa sobre intenções de voto feita pelo Datafolha. Padilha aparece com 3% das intenções de voto na pesquisa, atrás do governador tucano Geraldo Alckmin e do presidente da Fiesp, Paulo Skaf, e do ex-prefeito Gilberto Kassab (PSD). "O processo eleitoral nem começou ainda. Eu vi que eu estou com 3% e vi que ultimamente quem começa com 3% tem dado sorte", disse Padilha. No início da disputa pela prefeitura da capital paulista, ano passado, o atual prefeito, Fernando Haddad, aparecia também com 3% de intenções de voto.

Pesquisa ao governo de São Paulo: Governo Alckmin atinge 52% de aprovação

Leia mais: Direção nacional e PT de Pernambuco selam acordo por reeleição de Dilma

Padilha aproveitou para dizer que o PT está "bastante maduro" para fazer o processo de decisão sobre o nome a concorrer o pleito em 2014. "Com a liderança do presidente Lula, o papel decisivo da presidenta Dilma, temos ótimos nomes para concorrer ao governo de São Paulo", disse o ministro, que mencionou como possíveis candidatos petistas o ministro da Educação, Aloizio Mercadante, que chamou de "candidato natural" do PT ao governo de São Paulo; o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo; o ministro da Fazenda, Guido Mantega; a ministra da Cultura, Marta Suplicy; a ministra do Planejamento, Miriam Belchior; o prefeito de São Bernardo do Campo, Luiz Marinho.

Em um cenário diferente, sem Padilha, Cardozo aparece com 5% das intenções de voto e Mercadante com 11%. "Não cabe a mim me incluir em qualquer lista, mas os companheiros do PT têm colocado meu nome também. Lógico que quando a gente ouve isso sente muito orgulho, só que eu tenho muitos problemas para enfrentar na área da saúde, estou dedicado, focado no Ministério da Saúde", respondeu o ministro, ao ser questionado se entrava na lista de petistas que podem entrar na corrida pelo Palácio dos Bandeirantes. O ministro participa do Encontro Estadual de Novos Prefeitos e Prefeitas de São Paulo, que acontece em Ribeirão Preto.

Leia tudo sobre: padilhaeleições 2014

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas