Lula vai reafirmar apoio a Dilma em seminário do PT no Paraná

Por Ricardo Galhardo - iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Objetivo do ex-presidente é mandar recado para setores do PT e partidos aliados que defendem, em conversar reservadas, sua volta à Presidência

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva deve reafirmar seu apoio a reeleição da presidente Dilma Rousseff no seminário sobre os 10 anos do PT no governo federal nesta quinta-feira, em Curitiba. Dilma confirmou presença. Segundo fontes próximas ao ex-presidente, o objetivo é mandar um recado aos setores do PT e dos partidos aliados que têm defendido, em conversas reservadas, que Lula volte a disputar a Presidência.

Leia mais: 'Estarei nas ruas 24 horas por dia', diz Lula sobre ser cabo eleitoral em 2014

Sobre palestras: ‘Se quiserem saber quanto eu cobro, me contratem’, diz Lula 

Leandro Martins/Futura Press
Lula e Dilma participarão de seminário sobre os 10 anos do PT no governo, em Curitiba

O ex-presidente e a direção petista identificaram grupos dentro do próprio partido que têm usado o nome de Lula para plantar notícias na grande imprensa sobre uma possível substituição de Dilma na disputa presidencial do ano que vem.

Durante toda quarta-feira circularam boatos de que o seminário em Curitiba se transformaria em palco para manifestações pela volta de Lula ao Palácio do Planalto. As fontes da boataria seriam ex-sindicalistas da região do ABC e parlamentares descontentes com Dilma.

Lula sempre manifestou publicamente seu apoio a Dilma. Foi isso que o levou a antecipar a campanha presidencial de forma inédita lançando o nome da presidente à reeleição no primeiro ato pelos 10 anos do PT no governo em abril, em São Paulo.

Poder Online: Curitiba sedia ato com Lula e Dilma pelos 10 anos de governo do PT 

Fevereiro: Em festa do PT, Lula ironiza tucanos, exalta base aliada e diz que reelege Dilma

Há cerca de um mês, em reunião com a direção da Fundação Perseu Abramo na sede do Instituto Lula, no bairro do Ipiranga, o ex-presidente voltou a descartar a possibilidade de ser candidato. “Terceiro mandato é muito difícil. Para ser bom teria que fazer mais do que nos dois primeiros. Tenho falado isso para o Evo (Morales, presidente da Bolívia)”, disse Lula na ocasião.

Os boatos voltaram nas últimas semanas com os revezes no Congresso e previsões pessimistas quanto ao crescimento econômico e ameaça inflacionária e se intensificaram com a pesquisa Datafolha que mostra queda de oito pontos na popularidade de Dilma além das críticas abertas feitas pelo vice-presidente nacional do PT, Alberto Cantalice, sobre a comunicação do governo publicadas no Twitter.

Em entrevista ao iG, Cantalice reafirmou as críticas, mas desautorizou que suas declarações sejam usadas por quem defende a volta de Lula ao Planalto.

“Fiz reflexões de ordem pessoal sobre a comunicação do governo e as mantenho. Mas não engrosso o coro pela volta de Lula. Ao contrário, defendo que Dilma seja a candidata e digo que o governo dela é muito bom o que, por sinal, atestam as pesquisas de opinião”, afirmou o dirigente petista.

Leia tudo sobre: luladilma rousseffpt

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas