Troca de diretor vinha sendo discutida desde fevereiro de 2012, diz PF

Por iG Brasília |

compartilhe

Tamanho do texto

Delegado Paulo de Tarso Teixeira foi exonerado da Diretoria Executiva da Polícia Federal e assumira Adidância do órgão em Portugal

A saída do delegado Paulo de Tarso Teixeira da diretoria executiva da Polícia Federal (PF) estava sendo discutida desde fevereiro deste ano, como parte de um processo de reestruturação do órgão. A exoneração do delegado foi publicada nesta segunda-feira no Diário Oficial da União.

Leia mais: Delegado Rogério Galloro é nomeado novo diretor executivo da PF

Leia também: Governo formaliza troca na direção da PF e na presidência da Funai

Segundo a PF, em setembro, ele recebeu um convite para assumir a Adidância da PF em Portugal, cargo que ele assumirá nas próximas semanas. “Ressalta-se que a troca nas Diretorias, Coordenações e Chefias da Polícia Federal é prática comum dentro da normalidade administrativa do órgão”, informou a PF em nota oficial.

Paulo de Tarso Teixeira será substituído pelo delegado Rogério Augusto Viana Galloro, que ocupava a Adidância da PF nos Estados Unidos. Nesse processo de reestruturação da Polícia Federal, em fevereiro, houve a troca dos diretores de Gestão e Pessoal e do Diretor de Inteligência Policial, ocorrido na semana passada.

A PF também vem mudando as direções em alguns Estados com a posse de novos superintendentes regionais. A PF nega oficialmente qualquer ligação dessa exoneração do cargo com a crise indígena no Mato Grosso do Sul, onde um indígena morreu.

Leia tudo sobre: pfpaulo de tarso teixeira

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas