'Minha decisão está tomada, vou para o PSB', diz vice-governador de Campos

Por Agência Estado |

compartilhe

Tamanho do texto

João Lyra Neto justifica a troca do PDT pelo PSB dizendo que sua posição 'é um instrumento para ajudar o governador' de Pernambuco se ele for candidato à Presidência

Agência Estado

"Minha decisão está tomada, vou para o PSB." A afirmação foi feita nesta segunda-feira pelo vice-governador de Pernambuco, João Lyra Neto (PDT), durante encontro de vereadores do PSB do Estado, no Recife. "A minha posição é de ser um instrumento para ajudar a campanha do governador Eduardo Campos (presidente nacional do PSB) se ele for candidato à Presidência da República."

Leia mais:

Fogo amigo contra Eduardo Campos preocupa PSB

Nos planos de Eduardo Campos, PPS e DEM fazem promessa de união a Aécio

PSDB prega mensagem de união para enfrentar Dilma e PT em 2014

Eduardo Campos mira na base de Aécio Neves

Lyra Neto só oficializa a mudança em setembro, prazo-limite para troca de partidos, e também quando o cenário nacional estiver mais claro. Ele antevê hoje que o PDT deverá apoiar a reeleição da presidente Dilma Rousseff. "Apenas estou aguardando um momento que não cause nenhum transtorno nos entendimentos da possibilidade de o PDT vir a apoiar a pré-candidatura do governador Eduardo Campos", disse. "Mas entendo que o compromisso do PDT, as informações e demonstrações do comportamento são de que o partido está com a presidente Dilma."

Um dos nomes cotados para a sucessão do governo de Pernambuco, Lyra Neto desvinculou a troca de legenda da disputa estadual. "Nós estamos conversando com lideranças do Estado e nacionais, fazendo uma avaliação de como está o processo nas duas áreas, tanto federal quando estadual", afirmou. "Cheguei à conclusão que devemos esperar, nós somos consequência das articulações nacionais. Tem uma pré-candidatura colocada pelo governador Eduardo Campos e tem o primeiro marco legal, setembro (prazo para mudança de sigla)."

Campos não comentou o anúncio do vice-governador de Pernambuco. "Não falei com João (Lyra Neto) sobre essa questão, quando falar com ele vou falar com vocês", afirmou. "Não vamos falar sobre sucessão nem tão cedo", disse, no entanto. "Já disse a vocês que em 14 (2014) a gente fala", repetiu. "Está tão perto 14, calma."

Leia tudo sobre: dilma rousseffeduardo campospernambucopsb

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas