Ministros se empenham por acordo na votação da MP dos Portos na Câmara

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Medida que estabelece marco regulatório para o setor precisa ser votada na Câmara e no Senado até quinta-feira para não perder a validade

O governo federal está mobilizando os ministros para acelerar a aprovação da Medida Provisória (MP) 595/2012, conhecida como MP dos Portos, que terá o prazo de validade vencido na quinta-feira (16).

A MP estabelece novo marco regulatório para a concessão de terminais portuários à iniciativa privada e precisa ser votada na Câmara dos Deputados e no Senado antes desse prazo. Do contrário, perde a validade. "Nós confiamos no Congresso Nacional. O governo não tem plano B, nem C. Nós vamos confiar até o ultimo minuto", disse o ministro da Secretaria dos Portos, Leônidas Cristino.

Leia mais: Governo tenta último acordo para aprovar MP dos Portos na Câmara

Leia também: Após apelo de Dilma, Câmara marca votação da MP dos Portos

Câmara: Sessão tumultuada inviabiliza a votação da MP dos Portos

Segundo ele, todos estão empenhando esforços junto a parlamentares para que a votação possa ser encaminhada ainda nesta segunda-feira. O presidente da Câmara, deputado Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), convocou sessão extraordinária para as 18 horas para tentar aprovar a MP.

“A determinação é conversar ainda mais com os senhores parlamentares, tirar as suas duvidas e demonstrar mais uma vez a importância da medida provisória para o Brasil. E todos do governo vamos trabalhar neste sentido”, disse Cristino.

Além de Cristino, a reunião no Palácio do Planalto teve também a participação das ministras da Casa Civil, Gleisi Hoffmann; e de Relações Institucionais, Ideli Salvatti; e dos ministros do Esporte, Aldo Rebelo; das Cidades, Aguinaldo Ribeiro; do Trabalho e Emprego, Manoel Dias; e dos Transportes, César Borges.

Base aliada: PMDB vai propor quatro mudanças para aprovar MP dos Portos

Os ministros de diferentes partidos devem intensificar na tarde hoje as conversas com os parlamentares de suas legendas e demais líderes para o encaminhamento da votação o mais rápido possível.

Líderes partidários

Os líderes da base governista também se reuniram na tarde desta segunda-feira para tentar chegar a um acordo sobre a votação da MP. O encontro com certeza será um teste para a votação no plenário", disse o líder do PSB, Beto Albuquerque (RS).

Diante do apelo do Palácio do Planalto, os líderes do PSD e do PDT também demonstraram desejo de votar a proposta no dia de hoje. "Fizemos a convocação, mas é verdade que se os integrantes do PMDB não comparecerem pode complicar", disse o líder do PDT, André Figueiredo (CE). A possibilidade de os deputados do PMDB se ausentarem nesta segunda-feira no plenário foi colocada pelo próprio líder do partido, Eduardo Cunha (RJ), que informou que só vai se reunir com a bancada nesta terça, 14.

Além de problemas na base aliada, o governo também enfrentará obstrução por parte dos integrantes de oposição. PSDB e DEM pegam carona na desarticulação da base aliada e cobram explicações sobre as suspeitas levantadas na última semana pelo líder do PR, Anthony Garotinho (RJ), que classificou a proposta como a "MP dos porcos”.

"Acredito que não teremos quórum. O PSDB era favorável a aprovação dessa MP. Agora não vai mais votá-la porque a troca de acusações colocou a matéria sob suspeita", considerou o líder do PSDB, Carlos Sampaio (SP).

Com Agência Estado e Agência Brasil

Leia tudo sobre: mp dos portoscâmara

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas