Afif descarta renúncia ao cargo de vice: ‘Fui eleito, tive voto’

Por Brasil Econômico - Pedro Venceslau | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Vice de Alckmin assume nesta quinta-feira o 39º ministério de Dilma Rousseff, o de Micro e Pequena Empresa, sem abrir mão do Palácio dos Bandeirantes

Brasil Econômico

Divulgação/Assembleia de São Paulo
Guilherme Afif Domingos assumirá a Secretaria de Micro e Pequena Empresa

O vice-governador de São Paulo, Guilherme Afif Domingos, assumirá nesta quinta-feira (8) o comando do 39° ministério do governo Dilma Rousseff, o da Micro e Pequena Empresa. Afif, no entanto, não abrirá mão do cargo de vice de Geraldo Alckmin.

Leia mais:

Dilma anuncia Afif como ministro da Micro e Pequena Empresa

Ministro da Justiça não vê problema jurídico em Afif acumular cargos

Jurista: ‘Acúmulo de funções por Afif extrapola os limites da Constituição’

Em entrevista ao Brasil Econômico, que será publicada na edição de amanhã, ele revela que ficará só com o salário de ministro, de R$ 19,6 mil. O acúmulo de funções será analisado pela Comissão de Ética Pública da Presidência.

“Renúncia (ao governo do Estado) é uma coisa grave. Fui eleito. Tive voto. Estou honrando meu mandato e trabalhando por São Paulo e pelo Brasil em um campo que o eleitor me conhece”, afirmou Afif.

Apesar da convicção, o novo ministro afirma que está pronto para qualquer decisão judicial. “Uma coisa é o problema jurídico, outra é o político. Alguns usam a capa de jurídico, mas estão agindo politicamente”.

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas