Após convenção tucana, Aécio dará inicio a montagem de palanque nos Estados

Por Luciana Lima , iG Brasília | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Orientação do PSDB é de não precipitar o anúncio da candidatura e evitar erros da campanha passada, quando sigla deixou de defender temas como as privatizações de FHC

Até a convenção do PSDB, marcada para o dia 19 de maio, o senador Aécio Neves (PSDB-MG) espera ter superado as divergências no ninho tucano, ou seja, ter pacificado a ala ligada ao ex-governador de São Paulo José Serra, insatisfeita com a tomada de poder do senador mineiro dentro do partido. Aécio se deu o prazo até a convenção, quando tomará posse como presidente da legenda, para unificar os tucanos em torno de seu nome.

Leia mais: Para 2014, Eduardo Campos mira na base de Aécio Neves

Poder Online: 

Aécio discursa como candidato e diz que vencerá em 2014

Aécio diz que governo tem medo das eleições 2014

A partir daí a estratégia será a de assegurar exposição no noticiário e viajar pelo Brasil para se tornar conhecido fora de Minas Gerais. Junto com seu time mais próximo, Aécio definiu que, em junho, dará início a montagem de palanques nos Estados. Ele próprio cuidará das costuras em viagens que estão sendo planejadas por todo o País.

Cauteloso, dificilmente o senador admitirá publicamente que é candidato antes de janeiro do próximo ano. Ele mesmo tem usado a expressão “no amanhecer de 2014” para definir o período em que deseja tornar oficial sua candidatura à Presidência da República.

Alan Sampaio / iG Brasília
Tão logo tome posse no comando do PSDB, Aécio será a estrela das 10 inserções do partido no rádio e na TV

Além da preocupação de não precipitar o anúncio, os tucanos não querem cometer o que entendem como erros cometidos na campanha passada, como o de não defender o modelo de privatização adotado pelo no governo de Fernando Henrique Cardoso. Em 2010, o PSDB lançou Serra como candidato ao Palácio do Planalto.

A postura “acuada” demonstrada na época em relação às privatizações, na avaliação dos próprios tucanos, foi um erro que ficou evidente no último debate na televisão com a adversária Dilma Rousseff. “Nós ficamos acuados. Tínhamos que ter enfrentado, defendido nosso modelo”, comentou o deputado Marcus Pestana (PSDB-MG).

Leia também:

'Dilma terá dois palanques em São Paulo', diz Michel Temer

Por Dilma, PT nacional vai intervir nas alianças estaduais

Tão logo tome posse no comando do PSDB, Aécio será a estrela das 40 inserções que o partido terá no rádio e na televisão a partir de 21 de maio, e também no programa de 10 minutos que irá ao ar no final do mesmo mês.

O programa e as inserções tucanas já terão a mão do marqueteiro Renato Pereira, contratado para comandar a comunicação de Aécio na etapa da pré-campanha e que deve assumir a corrida eleitoral tucana em 2014.

Pereira foi o responsável pela campanha derrotada da oposição na Venezuela, que teve como candidato Henrique Capriles. Ele enfrentou o marqueteiro da presidente Dilma Rousseff, João Santana, responsável pela campanha que reelegeu Hugo Chavez.

Os tucanos estão entusiasmados também com a possibilidade de “importar” da campanha do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, a tecnologia de pesquisa segmentada de eleitorado, capaz de identificar, de forma mais precisa, grupos em que o candidato tem dificuldades de inserção. A aplicação desse tipo de pesquisa permite sanar o problema, falando diretamente para determinado segmento.

Leia tudo sobre: aécio nevespsdbeleições 2014

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas