Feliciano diz que Deus ‘matou’ John Lennon e Mamonas Assassinas

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Em vídeos publicados na internet, presidente da Comissão de Direitos Humanos da Câmara afirma que artistas foram mortos por 'debochar' de Deus

Novos vídeos que estão circulando na internet do deputado Pastor Marco Feliciano (PSC-SP), presidente da Comissão de Direitos Humanos da Câmara, causaram polêmica neste final de semana. Nas imagens publicadas ontem (7), o pastor da Assembleia de Deus Catedral do Avivamento diz durante um culto que Deus matou John Lennon e os integrantes da banda Mamonas Assassinas.

Letícia Sabatella: 'Feliciano é uma bênção de Deus. É um mal que vem para o bem'

Leia também: Ministra publica moção de repúdio contra Feliciano

Vídeo: Feliciano diz que Comissão de Direitos Humanos era dominada por ‘satanás’

Reunião fechada: 'Me sinto realizado. Democracia é isso', diz Feliciano

Feliciano criticou Lennon, morto a tiros por um fã em 1980, que disse em uma entrevista que os Beatles eram mais populares que Jesus Cristo. "A minha bíblia diz que Deus não recebe esse tipo de afronta e fica impune. Passou algum tempo depois dessa declaração, está ele (John Lennon) dentro do apartamento, quando abre a porta e escuta alguém chamar pelo nome. Ele vira e é alvejado com 3 tiros no peito", afirma. “Eu queria estar lá no dia em que descobriram o nome dele. Ia tirar o pano de cima e dizer: me perdoe, John, mas esse primeiro tiro é em nome do pai, esse é em nome do filho, e esse é em nome do espírito santo. Ninguém afronta Deus e sobrevive para debochar”.

Vestido todo de branco, Feliciano fala para uma multidão, e não é possível identificar a data ou onde foi realizado o culto.

Em outro vídeo, aparentemente gravado no mesmo culto, Feliciano diz que as músicas dos Mamonas Assassinas, ao se dirigirem para crianças, tocaram na “santidade de Deus”. Ele criticou o cantor da banda, Dinho, por ter sido evangélico da Assembleia de Deus, e o chamou de “vendido”. “Se vendeu ao diabo pelo vil dinheiro, dizem por aí que todo homem tem seu preço”.

Sem apoio: Maioria dos líderes partidários defende renúncia de Feliciano

Partido: PSC diz que Feliciano é 'ficha limpa' e fica na Comissão de Direitos Humanos

Confusão: Feliciano manda deter manifestante que o chamou de racista

Todos os integrantes da banda, conhecida pelas letras engraçadas e cheias de duplo sentido, morreram em um acidente aéreo em 1996.

“Até hoje há uma interrogação do que aconteceu ali para os homens. Eu sei o que aconteceu ali. O avião estava no céu, região do ministro do juízo de Deus. Lá na Serra da Cantareira, ao invés de virar para um lado, o manche tocou pra outro. Um anjo pôs o dedo no manche e Deus fulminou aqueles que tentaram colocar palavras torpes na boca das nossas crianças", disse.

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas