Quatro cidades mineiras conhecem novos prefeitos

Por iG São Paulo - | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Hoje, 16 municípios no Brasil voltaram às urnas para escolher seus prefeitos

Os eleitores das quatro cidades em que ocorreram eleição extemporânea neste domingo (7) já conhecem seus novos prefeito e vice-prefeito que comandarão os respectivos Executivos municipais até dezembro de 2016.

Em Diamantina (Vale do Jequitinhonha), foram eleitos Paulo Célio Hugo (PSDB) com 14.706 votos (63,79%). Em segundo lugar, ficaram os candidatos Ragosino Araujo (PTC), com 4.561 votos (19,78%). O terceiro candidato, Marcos Tibães (PT) teve 3.786 votos (16,42%). Os votos nulos foram 1.283 (5,09%), e os brancos totalizaram 854 (3,39%). O comparecimento às urnas foi de 25.190 eleitores (71,44%). A totalização terminou às 19h52.

Antônio de Oliveira Pinto (PSDB) foi eleito em São João do Paraíso (Norte de Minas), com 6.237 votos (58,18%). O outro candidato, Antônio Caroba da Silva (PT), obteve 4.484 votos (41,82%). Votos brancos foram 361 (3,06%) e nulos, 709 (6,01%). O comparecimento às urnas foi de 11.791 eleitores (69,35%). A totalização foi encerrada às 19h06.

Leia também: Cidades no Amapá, Paraná e Rio Grande do Norte já têm novos prefeitos

Mais: Cidades paulistas conhecem novos prefeitos

Gaúchos de quatro cidades conhecem seus novos prefeitos

Em Cachoeira Dourada (Triângulo Mineiro), saiu vencedor José Márcio Storti (PTB), com 1.412 votos (85,94% dos votos válidos). O outro candidato, Ciro Soares, do PT, conseguiu 231 votos (14,06%). Votos nulos somaram 69 (3,93%) e os brancos, 42 (2,39%). O comparecimento às urnas foi de 1.754 eleitores (85,94%). A totalização encerrou-se às 18h12.

Em Biquinhas (Região Central), Carlos Alberto Pereira (PR) recebeu 1.311 votos (50,31%) e vai governar o município. O outro candidato, Cleiton Silva (PSDB), conseguiu 1.295 votos (49,69%). Votos brancos totalizaram 20 (0,76%) e nulos, 18 (0,68%). O comparecimento de eleitores às urnas foi de 2.644 (94,06%). A totalização terminou às 18h20.

A realização de nova eleição para prefeito nos quatro municípios deveu-se à confirmação pela Justiça Eleitoral da cassação dos prefeitos eleitos em 2012. Em todas essas cidades, as eleições foram anuladas porque os candidatos que concorreram com registros de candidatura indeferidos obtiveram mais de 50% dos votos válidos.

Assim, os votos recebidos por eles foram anulados pela Justiça Eleitoral. O Disque-Eleitor do TRE-MG, que funcionou em regime de plantão, neste final de semana, atendeu a 49 eleitores. Segundo as resoluções relativas às eleições extemporâneas nas quatro cidades, os juízes eleitorais locais têm até o dia 26 de abril para diplomarem os eleitos.

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas