Romário e filho de Herzog pedem saída de Marin do comando da CBF

Por Agência Estado |

compartilhe

Tamanho do texto

Acompanhado do deputado e ex-jogador, filho do jornalista morto na ditadura entregou abaixo-assinado contra o presidente da CBF na sede da entidade

Agência Estado

O filho do jornalista Vladimir Herzog, assassinado pela ditadura em 1975, Ivo Herzog, entregou nesta segunda-feira uma cópia do abaixo-assinado com quase 55 mil assinaturas que pede a saída do presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), José Maria Marin. Acompanhado pelos deputados federais Romário (PSB-RJ), presidente da Comissão de Turismo e Desporto da Câmara, e Jandira Feghali (PCdoB-RJ), presidente da Comissão de Cultura, Ivo Herzog protocolou a cópia do abaixo-assinado e teve de deixá-la na recepção da sede da CBF, já que, segundo lhe foi dito, Marin não estava no prédio, na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio.

Leia mais: Marin usa CBF para se explicar sobre Herzog 

Herzog: Família recebe novo atestado de óbito do jornalista morto na ditadura

Leia também: Governo diz que Lei da Anistia impede investigação da morte de Herzog

"Recentemente descobri documentos que mostram a participação do senhor José Maria Marin durante o período do regime militar brasileiro", afirma Herzog no documento entregue à CBF e enviado às 27 federações estaduais de futebol e aos 20 clubes da Série A do Campeonato Brasileiro. "Estão com as cópias nas mãos. Agora, ou vão se manifestar, ou vão ser coniventes", disse o filho de Herzog. Ele contou ter informações de que a Comissão Nacional da Verdade vai convocar Marin a depor sobre o caso. "E aí é importante que se diga: não será um convite, mas uma convocação. E ele será obrigado a comparecer", afirmou.

Repercussão internacional: Comissão da OEA inicia investigação do caso Herzog

Herzog: Presidente da CBF pode esclarecer nova hipótese para morte

O abaixo-assinado foi feito por meio do site Avaaz e, segundo Ivo, contou com a assinatura de nomes como Chico Buarque de Hollanda. "É bom que o torcedor brasileiro saiba quem está no comando da entidade maior de futebol do País", disse o ex-atacante Romário. Um grupo de quatro torcedores (com camisas de Vasco, Botafogo, Fluminense e Flamengo) fez um pequeno protesto em frente à sede da CBF e conversou com o filho de Herzog e os parlamentares.

Leia tudo sobre: ditadura militarvladimir herzogvlado

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas