Feliciano enfrenta protesto e sai escoltado de ginásio no sul de MG

Por Agência Estado |

compartilhe

Tamanho do texto

Enquanto discursava aos cerca de 2 mil evangélicos na cidade de Passos, dezenas de pessoas protestavam do lado de fora do ginásio

Agência Estado

Alvo de protestos em encontro evangélico em Passos (MG), o deputado federal e pastor Marco Feliciano (PSC-SP) teve de sair escoltado de um ginásio. Antes disso fez um discurso inflamado em que falou dos ataques que tem sofrido. A presença de Feliciano e a confusão toda foi registrada na noite desta sexta-feira (29) no Ginásio Elzo Calixto Mattar ou "Ginásio da Barrinha", como é mais conhecido, localizado no bairro São Francisco.

Leia mais: Feliciano apaga fotos do Instagram e desabafa no Twitter

O evento foi organizado pela União das Igrejas Abençoando Passos (Uniap) e reuniu cerca de 2 mil pessoas. Feliciano não largou a bíblia ao chegar, descer do carro e entrar no ginásio. Já no interior do local falou aos fiéis se dizendo ser vítima de perseguição e obteve apoio para continuar presidindo a Comissão de Direitos Humanos da Câmara Federal.

Enquanto discursava aos evangélicos, dezenas de pessoas protestavam do lado de fora do ginásio. Como das outras vezes, manifestantes com faixas e cartazes gritavam palavras de ordem e pediam a saída do parlamentar da comissão. Mesmo sua presença não tendo sido divulgada com antecedência, a informação acabou se propagando de última hora e as pessoas foram se aglomerando no local, a maioria estudantes.

O evento começou à tarde, mas o deputado compareceu à noite, tendo saído pouco depois das 22h. Na saída do ginásio, ele teve de ser escoltado pela Polícia Militar. De acordo com a corporação mineira, a manifestação foi pacífica e não houve incidentes. Como vem ocorrendo, no entanto, o veículo com Feliciano saiu cercado e com cartazes sendo encostados nos vidros.

Marco Feliciano usou a internet para dizer que sua presença em Passos foi um sucesso. Pelo Twitter, afirmou que "foi lindo ver os cristãos unidos em apoio a nossa causa". Por sinal, foi também pela internet que o protesto foi organizado. Assim que ficaram sabendo da presença do deputado no sul de Minas Gerais, estudantes passaram a convocar as pessoas pelas redes sociais. O protesto reuniu mais de 50 na porta do ginásio.

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas