Brasil extradita torturador argentino preso em Santa Catarina

Por Agência Estado |

compartilhe

Tamanho do texto

Claudio Vallejo era procurado pela Interpol e seria um dos torturadores do pianista brasileiro Tenorinho, um dos favoritos de Vinicius de Moraes

Agência Estado

O argentino Claudio Vallejo, procurado pela Interpol por crimes praticados na época da ditadura, na Argentina, foi extraditado na madrugada desta quinta-feira para Buenos Aires e entregue às autoridades. Segundo a Polícia Federal (PF), ele viajou para a Argentina em um voo comercial, acompanhado por dois policiais da Interpol de Buenos Aires.

Leia mais: Espião uruguaio pode desvendar mistério de agente duplo da ditadura

Leia mais: Documentos traçam perfil dúbio de ‘Zorro’

Zorro: ‘Evidências de traição eram muito fortes’, diz ex-companheiro

Reparação: Família de Herzog recebe atestado de óbito que declara morte sob tortura

Vallejo seria um dos torturadores do pianista brasileiro Francisco Tenório Cerqueira Júnior, o Tenorinho. Tenório era um dos pianistas favoritos de Vinicius de Moraes e participava de um show em Buenos Aires, em companhia de Vinicius, quando desapareceu em 1976.

Aos 54 anos, Vallejo estava foragido e se escondia em várias cidades do sul do Brasil nos últimos dez anos. Ele cumpria pena por estelionato desde o ano passado. Em Buenos Aires, ficará em presídio especial.

Ao saber da prisão no Brasil, o governo argentino pediu ao Supremo Tribunal Federal a extradição para cumprimento de pena no país de origem. A concessão foi dada pelo STF no dia 13 de março.

Leia tudo sobre: ditaduraargentinotorturadorextradição

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas