Senado anuncia medidas para corte adicional de R$ 26 milhões

Por Agência Senado | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Com as novas medidas administrativas, anunciadas por Renan, redução de gastos que era de R$ 262 milhões até 2015 passará a ser de R$ 296 milhões

Agência Senado

A Mesa do Senado aprovou nesta quarta-feira (20) novas medidas administrativas para garantir uma economia adicional de R$ 26 milhões para a Casa em dois anos. Em fevereiro, o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), já havia anunciado uma série de cortes para viabilizar uma redução de gastos de R$ 262 milhões até 2015.

Leia mais: Câmara aprova reajuste de cota parlamentar e auxílio-moradia

Senado: Renan anuncia reforma para tentar diminuir gastos e desperdícios

Renan ressaltou que algumas medidas já implementadas, como o bloqueio de 25% das funções comissionadas, vão gerar uma economia de R$ 13 milhões por ano, valor que superou as expectativas iniciais. Com as novas medidas, a economia total feita pelo Senado passa a ser de R$ 296 milhões no biênio 2013-2014.

O presidente do Senado explicou que as novas medidas incluem cortes em contratos de quatro áreas do Senado: Gráfica, Polícia, Interlegis e Prodasen. Na Gráfica, conforme explicou o presidente, haverá redução de 10% no contrato de mão de obra, além da redução de 50% na tiragem de obras do Conselho Editorial.

Na Polícia do Senado, ficou estabelecida a redução de 32% do contrato de vigilância. Também haverá economia de R$ 7 milhões no Interlegis, programa de integração do Poder Legislativo, onde foram canceladas as compras de novos equipamentos para armazenamento de dados e a distribuição de kits de informática para câmaras municipais. No Prodasen, área de tecnologia da informação, foi aprovada a redução em contrato da Central de Atendimento.

Na reunião, o presidente também determinou a instalação imediata de um painel eletrônico com a atualização diária dos recursos economizados pelo Senado. Renan informou ainda que a Casa deve passar a contribuir com a transferência de recursos não utilizados para apoiar políticas públicas do governo.

Leia tudo sobre: senadocorte de gastosrenan calheiros

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas