'É chegada a hora de governar São Paulo', diz Lula na TV

Por Agência Estado |

compartilhe

Tamanho do texto

Protagonista das inserções do PT paulista na TV, ex-presidente afirma que o 'projeto do PT não se esgota

Agência Estado

Após lançar a candidatura da presidente Dilma Rousseff à reeleição e de ser acusado de antecipar a disputa eleitoral de 2014, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva virou protagonista das inserções do PT paulista na TV, em que aparece dizendo que o projeto petista não se esgota e é chegado o momento de seu partido governar o Estado de São Paulo. "Temos sido o partido que fez mais pelo Brasil. Tá na hora agora da gente ser também o partido a fazer mais por todo o Estado de São Paulo", afirmou o ex-presidente. A presidente Dilma também aparece nas inserções, destacando o combate à miséria no País e dizendo que o desenvolvimento pode ser "mais rápido" em São Paulo.

Clima de campanha: Alckmin anuncia R$ 2,4 bilhões em auxílios para prefeitos

Relembre: Lula ironiza tucanos e diz que reelege Dilma

Na inserção que dura 30 segundos e que foi ao ar pela primeira vez nesta quarta-feira (13) com o slogan "O partido que mais fez pelo Brasil vai fazer mais por São Paulo", Lula faz menção à presidente Dilma e ao prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, ao dizer que "o projeto do PT não se esgota". "A coisa que mais me apaixonava no governo era que quanto mais a gente fazia mais eu via novas coisas para fazer e conseguia realizar. A Dilma me contou que sente o mesmo. Sei que o Fernando Haddad vai sentir isso cada vez mais forte. É por isso que o projeto do PT não se esgota e se renova cada vez mais", diz o ex-presidente na sua aparição.

Leia também: Lula diz que candidatura de Campos seria 'risco' à aliança PT e PSB

Em sua participação, que também foi veiculada nesta quarta, Dilma reforça que o governo continuará a propiciar desenvolvimento e o fim da miséria. "Em São Paulo, isso pode acontecer mais rápido, beneficiando a todos", finaliza a presidente, na única menção ao Estado. "Nosso governo tem prioridades claras. Diminuir custos e aumentar oportunidades. Por isso, estamos baixando a conta de luz, os juros, os impostos e diminuindo o custo da cesta básica", afirma a presidente, relembrando os feitos do governo federal. "Continuamos a gerar muito emprego e retiramos 22 milhões de brasileiros da miséria, mesmo com a crise internacional", afirmou.

'Intromissão'

O governador Geraldo Alckmin reagiu à "incursão" do alto escalão petista na ainda indefinida disputa eleitoral em São Paulo. "Agora é hora de trabalhar", rebateu o governador, após anúncio de um pacote de R$ 2,46 bilhões para prefeituras paulistas."É hora de somar esforços, independentemente de sigla partidária, fazer um grande esforço suprapartidário em benefício da população", completou.

Provável candidato à reeleição em 2014, o tucano disse que não pensa no assunto e que não entraria "no ringue da eleição" fora da tempo."Ele (Lula) não contará com a nossa participação (no ringue da eleição) porque quem é prejudicado com antecipação de debate eleitoral é o povo, porque você encurta o governo", justificou.

Após a vitória do PT na capital e em cidades estratégicas, como São José dos Campos, a legenda de Lula vê chances reais de acabar com a hegemonia tucana de 20 anos no Estado. Os mais cotados para a disputa hoje são os ministros Aloizio Mercadante (Educação), Alexandre Padilha (Saúde) e Guido Mantega (Fazenda).

A primeira inserção para TV do diretório estadual petista foi ao ar no dia 6 de março, com aparições de deputados federais e estaduais. A cota prevista para inserções do PT no mês de março já se esgotou e o partido só deve voltar à TV em maio, quando vai repetir os programas com Lula e Dilma. Até lá, os vídeos com a presidente e o ex-presidente estarão disponíveis no site do partido.

Leia tudo sobre: lulaptdilma rousseffinserção na tvpropaganda

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas