Mesmo sem royalties, Cabral decide liberar pagamentos em educação e saúde

Por Agência Estado |

compartilhe

Tamanho do texto

O governador do Rio Sérgio Cabral (PMDB-RJ) suspendeu todos os pagamentos do Estado após derrubada dos vetos de Dilma sobre a nova lei de distribuição dos royalties do petróleo

Agência Estado

O governador do Estado do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, decidiu liberar o pagamento da área de educação e saúde no próximo dia 18, após informar, na segunda-feira (11), que os pagamentos de professores substitutos e visitantes da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (Uerj) e de estudantes bolsistas estavam suspensos.

Entenda: Cabral suspende pagamentos do governo do Rio até decisão do STF sobre royalties

A suspensão foi uma resposta à decisão do Congresso de derrubar os vetos da presidente Dilma Rousseff à lei que determina a distribuição dos royalties do petróleo. Os parlamentares votaram por privilegiar os municípios não produtores, em detrimento dos produtores, sobretudo, dos Estados do Rio de Janeiro, São Paulo e Espírito Santo.

A Associação dos Docentes da Uerj (Asduerj) contabiliza de 4 mil a 5 mil profissionais atingidos pela decisão de Cabral de suspender temporariamente os pagamentos. Não estão incluídos aí os professores concursados.

Decisão: Sob fortes protestos, Congresso derruba vetos de Dilma aos royalties
Cabral:
Derrubada do veto à lei dos royalties é 'violação da Constituição' 

Além de docentes substitutos e visitantes e dos bolsistas da Uerj, foram atingidos pelos cortes do governo do Rio fornecedores de outras áreas, como de merendas escolares, refeições em presídios, limpeza hospitalar, vigilância e conservação de patrimônio e prédios públicos.

Leia tudo sobre: cabralroad moviesRioSérgio CabralpetróleoRoyalites

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas