'Há fogo amigo no PMDB de Minas', diz Leonardo Quintão

Por Brasil Econômico - Pedro Venceslau |

compartilhe

Tamanho do texto

Deputado mineiro nega disputa com correligionário por vaga na Esplanada dos Ministérios

Brasil Econômico

Nenhum outro político do PMDB é tão popular em Minas Gerais quanto o deputado federal Leonardo Quintão. Ele tornou-se um fenômeno no estado em 2008, quando concorreu à prefeitura de Belo Horizonte, chegou ao segundo turno contra Márcio Lacerda (o candidato de Aécio Neves) e recebeu 530.560 votos.

Ministérios: Às vésperas de convenção, PMDB aumenta pressão por mais cargos

Em 2012, ele era candidato natural da legenda para uma nova tentativa, mas abriu mão da vaga para apoiar o PT. Ficou bem na foto e era nome certo na reforma ministerial de Dilma, mas deve ficar sem a vaga. “Estamos lutando por um ministério para Minas e, ao meu ver, o estado precisa dos Transportes. Se a presidente optar esse caminho, meu nome está à disposição. Mas se optar por entregar a Agricultura aos mineiros, então o melhor nome é o deputado Antonio Andrade”, revelou o parlamentar.

Leia mais: PMDB pretende ter pelo menos 20 candidatos a governador em 2014

A pasta dos Transportes deve ter outro destino, bem como o deputado Leonardo Quintão. Ele desmente, porém, os rumores de que estaria em pé de guerra com Antônio Andrade, presidente do PMDB mineiro e cotadíssimo para assumir um lugar na Esplanada dos Ministérios na cota dos mineiros. “Há fogo amigo no PMDB mineiro. Me dou muito bem com o Andrade”. Apesar de defender a reeleição de Dilma Rousseff, o popular deputado mineiro descarta uma aliança automática com os petistas na disputa pelo governo mineiro no ano que vem. “O PMDB pode ter candidato próprio”, diz Quintão.

Leia tudo sobre: PMDBLeonardo QuintãoMGMinas Geraispmdb

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas