Falcão diz que Feliciano é 'fundamentalista' e defende troca na Comissão

Por Ricardo Galhardo , iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

O presidente nacional do PT Rui Falcão disse que partido trabalha nos bastidores para que PSC troque indicação para presidência da Comissão de Direitos Humanos da Câmara

O presidente nacional do PT Rui Falcão defendeu a saída do deputado Pastor Marco Feliciano (PSC-SP) da presidência da Comissão de Direitos Humanos da Câmara.

Segundo ele, parlamentares petistas estão conversando com o presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN) e do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), para que eles conveçam o PSC a indicar outro nome.

Feliciano é alvo de protestos e pastor convoca evangélicos em defesa de deputado

Alexandra Martins / Agência Câmara
Sob protestos, Pastor Marco Feliciano (PSC-SP) foi eleito presidente da Comissão de Direitos Humanos da Câmara

“Nós não esperávamos que o PSC fosse indicar um fundamentalista. Isso está gerando muitos protestos na sociedade. Espero que o Congresso possa reconsiderar e convencer o PSC a indicar outro nome. Os parlamentares (do PT) estão conversando tanto com o presidente da Câmara quanto do Senado”, disse Rui Flacão.

Feliciano: 'Não sou contra a comunidade LGBT, sou contra seus ativistas'

Nesta segunda-feira, alguns parlamentares do PT, como o senador Humberto Costa (PE) e o deputado João Paulo (PE), começaram a se manifestar publicamente o desconforto com a presença de Feliciano na Comissão. Humberto Costa defendeu no Twitter que o afastamento do Pastor do cargo.

Leia mais:
Celebridades criticam presidente da Comissão de Direitos Humanos
Grupos protestam contra nomeação de Feliciano para Comissão de Direitos Humanos

Rui Falcão evitou comentar o fato de que a Comissão era apenas a quarta opção do partido entre as comissões permanentes da Câmra. Segundo ele, quando o PT ocupou a presidência, deixou um bom legado.

Leia tudo sobre: PSCPTCâmaraDireitos HumanosFelicianoRui Falcão

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas