Dilma abre a porta para sindicalistas

Por Agência Estado |

compartilhe

Tamanho do texto

A presidente Dilma Rousseff seguiu o conselho de Lula, seu antecessor e padrinho político, e iniciou um processo de reaproximação com as centrais sindicais

Agência Estado

A presidente Dilma Rousseff seguiu o conselho de seu antecessor e padrinho político, Luiz Inácio Lula da Silva, e iniciou um processo de reaproximação com as centrais sindicais. A agenda presidencial evidencia a nova estratégia: após dois anos sem muito espaço para reuniões com sindicalistas, Dilma tem tido agora uma série de encontros do gênero.

Lula se compara a Lincoln e diz que adversários têm 'bronca' dele e de Dilma

Agência Brasil
A presidente Dilma Rousseff

Só na semana passada, recebeu dois presidente de centrais sindicais - Vagner Freitas, da Central Única dos Trabalhadores (CUT), e Ricardo Patah, da União Geral dos Trabalhadores (UGT). No dia 12 ela deve participar da inauguração da nova sede do Sindicato dos Comerciários de São Paulo, filiado à UGT e representante de um setor com cerca de 400 mil trabalhadores. A data foi acertada diretamente entre o Planalto e os organizadores.

Paralelamente, o Planalto está reunindo ministros de diferentes áreas para analisar as principais reivindicações dos trabalhadores e verificar quais podem ser atendidas a curto prazo. De acordo com alguns líderes sindicais, o governo corre para fazer o anúncio de alguma "boa novidade" até o Dia do Trabalho, comemorado em 1.º de maio.

Festa do PT :
Lula aponta imprensa como verdadeira oposição
Lula ironiza tucanos, exalta base aliada e diz que reelege Dilma

Filiado ao DEM, o presidente da UGT, Ricardo Patah, sempre integrou o coro dos que criticavam o distanciamento entre Dilma e as centrais. Na quinta-feira passada (28), porém, ao deixar o Planalto, a opinião dele já era outra. Saiu "encantando" com as atenções que ele e seus acompanhantes, entre os quais quatro deputados ligados à central, receberam da presidente.

Ataque: FHC diz que Dilma é 'ingrata' e 'cospe no prato em que comeu'
Resposta: Lula diz que FHC deveria 'ficar quieto'

Além de tentar se reaproximar dos sindicalistas, Dilma mudou a atitude com outros setores também. Passou a receber mais empresários, além de ter estreitado relações com o MST, outro histórico aliado do PT, ao visitar neste ano um assentamento rural ligado à organização.

Leia tudo sobre: dilmaptcutsindicalismosindicatolula

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas