PMDB arregimenta claque para convenção nacional do partido

Por Luciana Lima - iG Brasília |

compartilhe

Tamanho do texto

A maioria dos não filiados, presentes ao evento, era formada de aposentados moradores das áreas periféricas da capital federal

ALAN SAMPAIO/iG BRASILIA
As aposentadas Odete Martins, 65 anos e Valdenice Pinto de Oliveira, 74, particiapram da convenção nacional do PMDB neste sábado (2)

Para lotar o auditório com capacidade para duas mil pessoas na parte central de Brasília, o PMDB precisou recorrer à bairros da periferia da capital e arregimentar um exército de “correligionários” que nunca pensaram em filiação partidária.

É o caso da aposentada Valdelice Pinto de Oliveira, 74 anos, que embarcou em um dos dois ônibus fretados pelo partido para conduzir pessoas do bairro Santa Maria até à convenção.

Leia: Dilma afaga Temer em convenção do PMDB e é recebida em clima de campanha

“Eu faço parte do grupo de idosos de Santa Maria e viemos todos de ônibus. Ganhamos suco, sanduiche e uma banana. Eu estou com essa camiseta do partido, mas queria mesmo uma de gola polo”, disse a aposentada, enquanto discursavam as lideranças nacionais, desconhecidas para ela.

O local foi escolhido de última hora porque a segurança da presidenta Dilma Rousseff não aprovou as antigas instalações do Hotel Nacional. De última hora, o PMDB transferiu sua convenção nacional que reconduzira a dupla Michel Temer e Valdir Raupp ao comando do partido para os dois próximos anos.

Leia mais: Às vésperas de convenção, PMDB aumenta pressão por mais cargos 

Uma das organizadoras do grupo de Santa Maria é Socorro Rocha, 54 anos, que não sabe se é ou não filiada. “Uma vez eu me filiei, mas nem sei se sou ainda. Faz tanto tempo”, comentou. Ela disse gostar do governo Dilma. “Não tem outro melhor”, declarou animada.

Já a aposentada Odete Martins, 65 anos, mora no Gama, a cidade satélite mais distante do Plano Piloto. Ela também disse que nunca foi filiada a nenhum partido político e que não é eleitora de nenhum dos políticos que estavam presentes do evento.

“Não sou eleitora de ninguém não. Eu vim porque todos do grupo vieram. Do Gama também saíram dois ônibus lotados ”, disse Odete, vestindo uma camiseta de gola polo, almejada pela colega.

Ausência sentida
Já a comerciária Lindaura Macedo Silva, 31 anos, que estava no grupo de Santa Maria, se sentiu desolada com a ausência do deputado paulista Gabriel Chalita. Ela se aproximou do grupo e perguntou; “Quem é o presidente do PMDB?”. Ao ouvir a resposta, se mostrou confusa. “Eu pensei que era do Chalita. Alguém viu ele por aí? Será que ele vem?”, questionou.

Sem uma resposta positiva, Lindaura, que também não tem filiação partidária explicou sua presença na convenção. “É que eu sou apaixonada por ele. Eu e a minha irmã que também está aqui. A gente queria muito ver ele”, reclamou.

Lindaura ainda fez questão de demonstrar que tem vontade de participar da vida política. “Gosto de saber como anda a vida política do Brasil. Eu se que a saúde, a educação e a segurança não estão nada bem. Mas sei também que parte do dinheiro que vai para os partidos sai do nosso bolso. Por isso, eu acho que a gente tem que participar” enfatizou.

Leia tudo sobre: pmdbconvençãomichel temervaldir raupp

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas