Vice do PSB sai em defesa de Eduardo Campos após críticas de Ciro Gomes

Por Agência Estado |

compartilhe

Tamanho do texto

Roberto Amaral disse, em nota, 'lamentar profundamente a opinião desinformada' do ex-ministro e colega de partido sobre o governador de Pernambuco e presidente da sigla

Agência Estado

O vice-presidente nacional do PSB, Roberto Amaral, reagiu nesta segunda-feira, através de nota, às críticas do ex-ministro Ciro Gomes de que o governador de Pernambuco, Eduardo Campos, presidente nacional do partido e potencial candidato à Presidência da República, não tem proposta para o País. Na nota, ele diz "lamentar profundamente a opinião desinformada sobre a visão de Eduardo Campos, seja sobre a crise econômica, que tanto tem denunciado, seja relativamente à sua visão de Brasil, que não é só dele, mas do partido".

Leia mais: Ciro critica Campos, mas governador de Pernambuco evita polêmica

Festa do PT: Lula ironiza tucanos, exalta base aliada e diz que reelege Dilma

"Além de conhecer nossa realidade e formular suas análises, Eduardo Campos sintetiza o pensamento acumulado pelo PSB, que, desde 1985, data de sua reorganização, vem estudando o País e formulando programas de governo", diz ele em defesa de Campos, ao lembrar que "pelo menos teoricamente", Ciro Gomes, que integra a direção nacional, deve conhecer os documentos do partido.

Ciro fez a afirmação em entrevista à emissora de rádio cearense Verdes Mares, quando estendeu as críticas de falta de visão e de projeto para o País ao senador tucano Aécio Neves e à senadora Marina Silva - que não foram contestadas por Amaral.

A nota reitera que a antecipação da discussão sobre o pleito presidencial de 2014, em um momento em que se vive uma crise econômica gravíssima, "é atitude anti-republicana" que só interessa a "uma oposição atrasada, desqualificada e sem rumo" e a um candidato (provavelmente se referindo a Aécio Neves) "que precisa de ghost writer para escrever seus discursos, lidos em estilo claudicante".

Leia também: Partido de Marina Silva promete ser uma 'legenda pura'

Poder Online: Lula age para evitar aproximação de Eduardo Campos com Aécio

O vice-presidente nacional do PSB informou que a próxima reunião da Comissão Executiva deverá convocar uma reunião do Diretório Nacional para definir o rumo do partido na sucessão. Segundo Amaral, a reunião será precedida de uma ampla consulta entre os militantes e sociedade e o partido marchará unido em torno do que for definido.

"Até lá, a discussão dentro do partido está aberta e todos os juízos são pertinentes, inclusive o que expressa Ciro Gomes", observou. "O nome de Eduardo Campos está nas folhas, nos meios de comunicação em geral, circula no meio político e ganha espaço na vida política brasileira e conquista a militância, mas nada foi decidido pelo partido, seja quanto à conveniência de ter candidatura própria à Presidência, seja qual o nome de seus quadros que merecerá esta escolha".

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas