Manifestantes em Minas Gerais pedem renúncia de Renan Calheiros

Por Agência Estado |

compartilhe

Tamanho do texto

Ao menos duas centenas de manifestantes de Belo Horizonte tomaram ruas e praças do Centro da capital mineira com faixas e cartazes pedindo a renúncia do presidente do Senado

Agência Estado

Ao menos duas centenas de manifestantes de Belo Horizonte, segundo a Polícia Militar (PM), tomaram ruas e praças do Centro da capital mineira com faixas e cartazes pedindo a renúncia do presidente do Senado, Renan Calheiros (AL).

O protesto faz parte de uma mobilização nacional contra o parlamentar e a corrupção organizada por meio de redes sociais da internet. Na capital mineira, o grupo se reuniu na Praça Sete de Setembro e seguiu em passeata até a Praça da Estação, dois dos pontos de maior concentração de pessoas na cidade.

Leia mais: Renan é alvo de protestos ao subir a rampa do Congresso

STF: Julgamento de denúncia contra Renan vai 'demorar um pouquinho', afirma Barbosa

De acordo com a PM, não houve problemas nem registro de ocorrências. Um dos organizadores do protesto em Belo Horizonte, o administrador de empresas Cassius Marcellus, de 37 anos, afirmou que aderiu ao movimento - que ressaltou não ter "nenhum vínculo com partido, sindicato, organização não governamental (ONGs) ou time de futebol" - porque considera necessário que a população monitore o que políticos fazem nos poderes Executivo e Legislativo.

Agência Senado
Renan Calheiros, no centro, volta a comandar o Senado

"Votar em outubro a cada dois anos é muito pouco. E não adianta só ficar sentado atrás do computador ou da TV reclamando", observou. Ele salientou que não acredita em um "resultado imediato" do protesto, mas garantiu que a mobilização será mantida. O parlamentar alagoano foi eleito presidente do Senado logo após ter sido denunciado no Supremo Tribunal Federal (STF) pelo procurador-geral da República, Roberto Gurgel, por acusações de falsidade ideológica, peculato e uso de documento falso.

"Se o Senado fechar os olhos para tudo isso, o povo vai pedir a renúncia de todos (os senadores). As manifestações serão constantes", declarou Marcellus. O próprio Renan chegou a divulgar nota afirmando que essa atitude "é lícita e saudável". E, para Cassius Marcellus, é "extremamente necessária" e, mesmo que não tenha resultado imediato, traz frutos com a persistência da população.

Ele citou como exemplo os protestos que resultaram na derrubada de projeto de aumento de mais de 60% nos próprios salários aprovado pelos vereadores de Belo Horizonte no fim de 2011. "A sociedade precisa ser politizada", observou.

Neste domingo, além da renúncia de Renan Calheiros, os manifestantes em Belo Horizonte também recolheram assinaturas pedindo o fim do voto secreto em votações nos Legislativos e a extinção do foro privilegiado. E convocaram a população para uma marcha nacional contra a corrupção prevista para ser realizada também em várias cidades do País em 20 de abril.

Leia tudo sobre: GERAL

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas