'Agora todo mundo está aplicando o 171', diz senadora vítima de estelionatários

Por Wilson Lima , iG Brasília | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Assessores de Ana Amélia Lemos (PP-RS) depositaram R$ 1,6 mil na conta de golpistas e arcaram com o prejuízo

A senadora Ana Amélia Lemos (PP-RS), uma das dez vítimas da quadrilha de estelionatários que se especializou em extorquir deputados federais e senadores, afirmou ao iG que depois do episódio aumentou ainda mais seu nível de desconfiança de qualquer pedido de ajuda financeira. “Eu passei a achar que, a partir disso, todo mundo está aplicando o 171 (crime de estelionato)”, disse.

Leia mais: Estelionatários e hackers se especializam em golpes contra parlamentares

Golpe: PF determina investigação sobre ação de hackers em conta de deputado

Na quarta-feira, o iG revelou que a Polícia Legislativa conseguiu desarticular um grupo que se especializou em aplicar golpes contra deputados federais e senadores. Quatro homens, três deles de Alagoas e outro de Sergipe, ligavam para os congressistas se passando por colegas em situações de emergência. Funcionários dos parlamentares e os próprios deputados e senadores caíram no golpe. Estima-se que a quadrilha tenha levado aproximadamente R$ 20 mil dos parlamentares.


Em uma outra frente criminosa, hackers invadiram as contas de vários deputados federais. A Polícia Federal (PF), por exemplo, investiga o sumiço de R$ 70 mil das contas pessoal e funcional do deputado federal Sibá Machado (PT-AC). Informações obtidas pelo iG apontam que outros 22 congressistas também se queixaram do desaparecimento anormal de grandes quantias de dinheiro de suas contas.

Leia mais notícias sobre o Congresso:

Senado: Por 56 votos, Renan é eleito novamente presidente da Casa

Procuradoria denuncia Renan Calheiros por suspeita de usar notas frias

Câmara: Passada a eleição, bancada do PMDB já endurece discurso contra Dilma

Congresso: Sem acordo, votação do Orçamento fica para depois do Carnaval

Leia mais: Henrique Eduardo Alves, do PMDB, é eleito presidente da Câmara

No final de 2011, homens se passando pelo senador Benedito de Lira (PP-AL) telefonaram para a senadora Ana Amélia Lemos. Eles não conseguiram falar com ela, mas tiveram contato com funcionários do gabinete da parlamentar. Como se fossem o senador, eles pediram R$ 1,6 mil para a contratação de um guincho, alegando estar sem dinheiro ou sem cartões de crédito. Os funcionários efetuaram o depósito na suposta conta do parlamentar.

“Eles (os funcionários) foram levados pela honestidade. No meu gabinete, tenho muita confiança em todos. Às vezes, em situações emergenciais, eles tomam algumas decisões sem a necessidade de me consultar. E foi o que aconteceu”, disse a senadora. “É um golpezinho conhecido e manjado”, complementou.

Em abril do ano passado, os estelionatários tentaram novamente aplicar o mesmo golpe contra a senadora, mas não conseguiram. Só que desta vez, eles falaram diretamente com a parlamentar. A senadora diz ter repreendido os bandidos. “Tentar o golpe (novamente) é subestimar a inteligência da gente”, declarou. “Eu fiquei indignada pela desfaçatez dos golpistas”, opinou a parlamentar.

Após esse episódio, a senadora disse que passou a olhar com mais ceticismo qualquer pedido de ajuda, independentemente de ser presencial ou por telefone. Ela assinalou que já foi abordada até por mães com filhos pequenos pedindo ajuda, mas que ficou em dúvida se prestava ajuda ou não. “Você pensa se é golpe ou não. Fica sempre a dúvida”, descreveu.

Leia tudo sobre: câmaragolpedeputadossenadoreshackersestelionatoverba de gabinete

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas