Blairo volta ao Senado e mantém namorada de ex-Dnit como assessora

Por Nivaldo Souza , iG Brasília |

compartilhe

Tamanho do texto

Senador do PR-MT não revogou o ato administrativo de seu suplente que deu cargo comissionado à companheira de Pagot, com quem Blairo tem ligação pessoal

De volta ao Senado, após afastamento para cuidar de suas empresas, Blairo Maggi (PR-MT), não revogou o ato administrativo de seu suplente, Cidinho Santos (PR-MT), que deu um cargo comissionado à Mariana Borela Prates, namorada de Luiz Antônio Pagot, ex-diretor do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit).

Leia também: Suplente de Blairo Maggi contrata namorada de ex-diretor do Dnit

Pagot mantém ligação pessoal com Maggi, que o contratou nos anos 1990 para estruturar a hidrovia utilizada pela empresa do senador para escoar produção de soja. Ele foi afastado do Dnit após uma série de denúncias que derrubou a cúpula do Ministério dos Transportes em 2011. Em meio ao caso do bicheiro Carlinhos Cachoeira, no ano passado, Pagot voltou aos holofotes e chegou a dizer que perdeu o cargo após contrariar interesses da Delta e do próprio bicheiro.

Em outubro:

Pagot admite ter pedido doações de empresas à campanha de Dilma

Pagot diz que Dnit tinha problemas com a Delta e culpa Cachoeira por saída

Mariana foi nomeada em 21 de setembro como assessora parlamentar (AP04, nomenclatura do cargo). Conforme dados do Portal Transparência, o rendimento mensal é de R$ 6.405,84. A assessora recebeu, somente em dezembro, adicional de R$ 3.596,42 em gratificações e “auxílios”, como define a Transparência.

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas