Randolfe retira candidatura e PSDB apoia Taques para presidência do Senado

Por Agência Estado |

compartilhe

Tamanho do texto

Senador do PDT reúne os descontentes com a candidatura de Renan Calheiros, que já presidiu a casa e deixou o cargo em meio a denúncias em 2007; decisão será na sexta

Agência Estado

A bancada do PSDB no Senado anunciou nesta quinta-feira à tarde que vai apoiar o nome do senador Pedro Taques (PDT-MT) para a disputa da presidência da Casa, na eleição marcada para esta sexta-feira (1º) a partir das 10h. Após uma reunião de pouco mais de uma hora, o partido, como era esperado, rejeitou o apoio ao candidato do PMDB. Os peemedebistas estão reunidos neste momento para oficializar a candidatura do líder Renan Calheiros (AL) para concorrer ao cargo.

Senado: Renan dá cargos e deve vencer com folga a disputa pela presidência

Leia mais: Procuradoria denuncia Renan Calheiros por suspeita de usar notas frias

Renan já presidiu o Senado e renunciou ao comando da Casa em 2007 em meio a denúncias de que teria usado um lobista de uma empreiteira para pagar pensão alimentícia ao filho que teve fora do casamento com a jornalista Mônica Veloso. Na semana passada, o procurador-geral da República, Roberto Gurgel, denunciou o senador ao STF .

Agência Senado
O senador Pedro Taques (PDT-MT) será o candidato dos independentes do Senado

O senador Randolfe Rodrigues (PSOL-AP), do grupo dos independentes, também retirou sua candidatura ao comando do Senado em prol da candidatura de Pedro Taques. A direção geral da Casa informou ao grupo dos independentes que todos os senadores terão direito a falar na sessão de amanhã. O grupo ameaçava lançar mais de uma candidatura ao cargo caso os senadores não pudessem se pronunciar na sessão.

Leia também:

Senado impede que manifestantes lavem a rampa do Congresso

PSB critica PMDB e nega apoio a Renan à presidência do Senado

"Nós decidimos que a candidatura de Pedro Taques dá mais independência ao Senado em relação ao Palácio do Planalto. Não seríamos uma extensão do Executivo", afirmou o senador Aécio Neves (PSDB-MG), pré-candidato do partido à presidência da República.

Na saída do encontro, Pedro Taques agradeceu o apoio dos tucanos e disse que vai atrás de novos votos. O senador deixou a reunião do PSDB para ir se reunir com a bancada do PSB, que já anunciou que rejeita apoiar a candidatura de Renan Calheiros.

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas