Independentes devem lançar duas candidaturas ao comando do Senado

Por Luciana Lima - iG Brasília |

compartilhe

Tamanho do texto

Na avaliação do grupo, os senadores Pedro Taques (PDT-MT) e Randolfe Rodrigues (PSOL-AP) são capazes que atrair os votos de importantes setores do Senado

Os chamados independentes do Senado pretendem manter duas candidaturas de oposição ao senador Renan Calheiros (PMDB-AL), favorito para assumir a Presidência do Senado. Na avaliação do grupo, o senador Pedro Taques (PDT-MT) tem possibilidade de atrair votos de um leque de partidos de centro, como o PSDB, e o senador Randolfe Rodrigues (PSOL-AP) cooptaria os votos de partidos mais a esquerda.

Leia também:
Senado impede que manifestantes lavem a rampa do Congresso
PSB critica PMDB e nega apoio a Renan à presidência do Senado

Além disso, no dia da eleição, marcada para esta sexta-feira, só poderá falar quem for candidato. Dessa forma, serão pelo menos dois discursos contra Renan.

Nesta quinta-feira, o grupo se reunirá para definir melhor as estratégias para o dia da eleição. Do PMDB, os independentes contam como certos os votos dos senadores Pedro Simon (RS) e Jarbas Vasconcelos (PE). “Pode ser que haja alguma traiçãozinha aí”, avaliou o senador Randolfe.

Uma incógnita, no entanto, é a posição do senador Roberto Requião (PMDB-PR) que tem sido chamado de "esfinge" pelos colegas.

Já confirmaram presença na reunião desta quinta-feira os senadores Jarbas Vasconcelos, Pedro Taques, Cristovam Buarque (PDT-DF) e Pedro Simon.

Leia tudo sobre: senadocongressopresidência do senado

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas