Barbosa cobra aplicação da Ficha Limpa no Judiciário

Por Agência Brasil | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Presidente do STF, que também comanda o CNJ, deu prazo de até 30 dias para que os tribunais cumpram as regras e exonerem quem não se enquadra na lei

Agência Brasil

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Joaquim Barbosa, enviou nesta terça-feira (29) ofício aos presidentes dos tribunais brasileiros cobrando a aplicação da Lei da Ficha Limpa no Judiciário. O ministro encaminhou o documento na condição de presidente do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), órgão que retomou suas atividades hoje, após o recesso de fim de ano.

Saiba mais: Servidores do Judiciário deverão ter ficha limpa, aprova CNJ

A Lei da Ficha Limpa foi sancionada em 2010 com regras mais rígidas para participação de candidatos na disputa eleitoral. Em julho do ano passado, o CNJ aprovou uma resolução exigindo ficha limpa para contratação de funcionários comissionados, ocupantes de funções de confiança e terceirizados no Judiciário.

O prazo para prestação de informações venceu em dezembro do ano passado. Vários tribunais que ainda não tinham cumprido todas as exigências pediram mais prazo para tomar as providências. Há necessidade de recadastramento dos comissionados e terceirizados e a exoneração daqueles que não se enquadram nos padrões da resolução.

No despacho de hoje, Barbosa concede prazo de até 30 dias para que os tribunais se adequem às regras e prestem informações. Também nega pedido de entidades representativas de servidores para que a resolução seja revista.

A Ficha Limpa aprovada pelo CNJ deve ser aplicada em todos os tribunais, com exceção do STF, que não está sob a jurisdição do Conselho.

Leia tudo sobre: lei da ficha limpaficha limpajudiciáriostfcnjjoaquim barbosa

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas