Diretor do PSOL é morto a tiros em bar no Pará

Por Agência Estado |

compartilhe

Tamanho do texto

Maurício André Souto da Silva, o André Caruaru, foi baleado no bar de sua propriedade ao lado da namorada na cidade de Tomé-Açu, município da região nordeste do Pará

Agência Estado

Agência Estado

A polícia do Pará investiga o assassinato a tiros do diretor regional do Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) em Tomé-Açu, município da região nordeste do Pará, Maurício André Souto da Silva, o André Caruaru. Ele estava ao lado da namorada em um bar de sua propriedade, quando por volta das 23h de quarta-feira (16) foi atingido por cinco tiros na cabeça por um homem que chegou a pé e após o crime fugiu em carro que o aguardava na rua.

Leia também: Prefeito de município baiano e sua mulher são assassinados

O diretório do PSOL em Belém suspeita de crime de encomenda e informa que o diretor atuava em uma região palco de constantes conflitos agrários e disputa por extração ilegal de madeira. O corpo foi autopsiado no Instituto Médico Legal (IML) de Castanhal e deve ser levado na manhã desta sexta-feira (18) para Pernambuco, seu Estado de origem.

O chefe da Polícia Civil do Pará, delegado Rilmar Firmino, disse à reportagem que as investigações estão sendo feitas para prender o autor do crime e descobrir suas motivações. "A namorada da vítima viu tudo, inclusive o rosto do assassino, e seu depoimento é importante para esclarecer o caso", explicou Firmino.

A moça já foi ouvida pelo delegado Xavier, responsável pela investigação e relatou que o criminoso entrou no bar perguntando se havia cigarro, para logo em seguida sacar a arma e dispará-la seguidas vezes na cabeça de Souto da Silva. Havia poucas pessoas no bar e não houve tempo sequer de anotar a placa do carro que deu fuga ao pistoleiro. Segundo o delegado-geral, a descrição da fisionomia do assassino ajudará na confecção de um retrato falado.

Leia tudo sobre: POLÍTICA

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas