'Se Serra quiser, PPS o receberá de braços abertos', diz Roberto Freire

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Presidente do partido diz ter conhecimento da 'inconformidade' e do 'incômodo' do ex-governador com seu atual partido

Dizendo ter conhecimento da "inconformidade" e do "incômodo" do ex-governador José Serra com o tratamento que tem recebido do PSDB, o presidente do PPS, Roberto Freire, disse que seu partido receberá o tucano de "braços abertos" se ele quiser de fato deixar a legenda. Freire afirmou que chegou a conversar abertamente com o aliado sobre a possibilidade de ele trocar de partido logo após a derrota do tucano eleição paulistana, em outubro. 

Leia também: Contra Aécio, time de Serra ameaça revoada do PSDB

Desde então, segundo ele, não se falou mais no assunto. "Mas se ele quiser sair, o PPS vai recebê-lo de braços abertos. Disso não há dúvida nenhuma", afirmou Freire. De acordo com ele, o PPS hoje não tem força suficiente para fazer oposição ao governo de Dilma Rousseff como gostaria. Serra, então, poderia representar os "valores" do partido.

À tarde, durante reunião a executiva do PPS em São Paulo, Freire também reforçou o convite a Serra. A fala ocorre em meio aos esforços do partido para buscar quadros de maior cacique eleitoral, numa estratégia que inclui a possibilidade de fusão com outras legendas para dar origem a um novo partido. Além de Serra, outro alvo do assédio do PPS é a ex-senadora Marina Silva, que já se decidiu por criar um partido próprio para disputar a eleição de 2014. 

Assista ao trecho discurso de Freire durante a reunião da executiva do PPS:

 

Leia tudo sobre: PPSPSDBJosé SerraRoberto Freire

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas